Governador anuncia que demitirá 25% dos comissionados

A estratégia é para diminuir folha de pagamento dos servidores.

Azambuja disse que E-GOV ajudará na diminuição de pessoal na máquina pública - - Foto: Correio do Estado

Governador do Estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), declarou que pretende demitir 25% dos cargos comissionados para que a folha de pagamento de servidores não ultrapasse o limite prudencial. “Estamos dentro da lei e isso é um problema de todos os estados, não podemos aumentar gastos com pessoal e por isso diminuímos mais uma secretaria”, disse.

Em entrevista ao Bom Dia MS, na manhã desta quinta-feira (10), Azambuja declarou também que outra estratégia para diminuir gastos com pessoal será o fortalecimento do E-GOV, sistema digital em que as pessoas poderão acessar serviços do Governo do Estado por meio da internet, sem precisar de um servidor para que a solicitação seja feita.

“Vamos digitalizar e facilitar a vida do cidadão, podemos diminuir servidor comissionado e modernizar o setor sem diminuir atendimento a população e com isso diminuir impacto financeiro nas contas”, disse o governador.

REFORMA 

Em dezembro de 2018, Azambuja encaminhou reforma do Governo para a Assembleia Legislativa e projeto já foi sancionado.

Além de excluir a Secretaria de Cultura, o governador reorganizou os cargos em Direção de Chefia e de Assessoramento (DCA) e inchou a Secretaria de Governo (Segov), chefiada pelo secretário Eduardo Riedel.

No dia 2 de janeiro, em reunião com o novo secretariado, Azambuja anunciou que os secretários das pastas tem dez dias de prazo para realocar os comissionados exonerados ou chamar novos nomes para compor a equipe. O secretário de Saúde, Resende, adiantou que terá novos nomes em sua pasta.