Mulher vendia droga no Jardim Paraíso com o filho de 4 anos no colo

Os policiais abordaram Josenilde que negou as acusações de agressão e autorizou a entrada dos PM’s na casa.

Josenilde Alves da Silva foi encaminhada para a delegacia junto com o adolescente - Foto: Divulgação/PM

A prisão de Josenilde Alves da Silva que vendia droga perto da casa dela no Jardim Paraiso, com o filho de 4 anos no colo, exigiu a mobilização de duas guarnições da Polícia Militar, além do Conselho Tutelar.

Os policiais tiveram muito trabalho para convencê-la a sair do banheiro onde se trancou e tentou esconder (jogando na cesta de lixo) 91 porções de pasta base de cocaína. Até uma policial feminina foi requisitada para eventualidade da necessidade de uma revista íntima.

Por volta das 11 horas da manhã desta segunda-feira (11) um transeunte denunciou a guarnição da PM que fazia ronda no Jardim Paraiso: uma mulher estava vendendo droga, tinha uma criança no colo e a agredia porque não parava de chorar.

Os policiais abordaram Josenilde que negou as acusações de agressão e autorizou a entrada dos PM’s na casaOs policiais abordaram Josenilde que negou as acusações de agressão e autorizou a entrada dos PM’s na casa, onde estariam seus outros dois filhos. Ela tentou esconder na roupa uma porção de pasta base que acabou caindo no chão.

Ela então entrou no banheiro, com o filho de 4 anos se trancou lá e se recusava a sair. Com a chegada de uma policial feminina, concordou em abrir a porta, mas começou a exigir a saída dos policiais e gritar que a droga jogada na lixeira do banheiro não era dela. Um adolescente de 16 anos, filho da traficante, que também estava na casa, disse que as 91 porções de pasta base eram dele e que sua mãe só estava tentando protegê-lo.

No trajeto até a delegacia, Josenilde confessou a prática de tráfico de drogas, pediu desculpas, se disse arrependida e mostrou preocupação com a possibilidade de perder a guarda do filho caçula.