Bons pensamentos, boas ações!

A força do pensamento está intimamente ligada também à fé.

O pensamento é uma das armas mais poderosas existentes na Terra. Sua força é mais potente que uma bomba atômica e pode ser usada tanto para o bem como para o mal. É capaz de transformar grandes sonhos e ideias em realidade, assim como edificar ou destruir pessoas, famílias, comunidades e até nações inteiras.

 

A história nos traz inúmeras etapas da vida do homem, de povos e países, que cresceram e prosperam quando os bons pensamentos e suas consequentes boas ações predominaram em seu meio. E de outras que foram simplesmente dizimadas por conta da iniquidade. Ou seja, devido aos maus pensamentos  que, da mesma forma, reproduziram  más ações  que empobreceram e mataram o povo.  

Deus, na sua infinita sabedoria, sempre advertiu o homem por intermédio  de seus antigos e modernos profetas e por meio das Escrituras Sagradas, que devemos "orar e vigiar" nossos pensamentos, nossos atos e ações, a cada instante e lutarmos para que os maus pensamentos não façam moradia em nossas mentes e corações.

Não é por acaso que, para alcançarmos uma vida cada vez melhor, em paz, alegria, harmonia e realização, Ele destaca dois grandes mandamentos que, caso sejam obedecidos, proporcionam ao homem uma vida melhor  e o torna apto a alcançar também a tão desejada salvação. Esses mandamentos são:

- Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento;

- Amarás ao seu próximo como a ti mesmo

Ora, se de fato crermos que o Senhor é nosso Pai Celestial, que nos ama muito mais que qualquer outro ser e que É o criador de todas as coisas, esse conhecimento pode despertar em todos nós, grandes e nobres sentimentos que nos dariam entendimento e força para superarmos  absolutamente todo e qualquer  obstáculo que a vida nos impuser no dia a dia.

Da mesma forma o amor ao próximo. Se cultivado e levado ao seu completo entendimento, nos impediria de agirmos irracionalmente e de maneira nada recomendável, contra qualquer indivíduo à nossa volta, quer seja parente, amigo, conhecido ou desconhecido, quando estes  nos ofenderem ou até nos machucarem de maneira moral, pessoal, física, financeira, ou qualquer outra forma.

Em obediência ao segundo grande mandamento do Senhor, estaremos sempre  prontos  para sermos pacientes, compreensivos e perdoarmos, para seguirmos em frente, firmes e de cabeça erguida, com a segurança de que Ele está conosco, sempre. Logo, somos muito maiores que as ofensas e males que nos fazem.

A força do pensamento está intimamente ligada também à fé. Quando estabelecemos uma meta, um objetivo a ser alcançado, se o fizermos com profunda fé, a chance de sucesso é muito maior. Pode-se afirmar  também que quanto maior a fé, maior a chance de êxito naquilo que almejamos. E isso serve para se alcançar coisas boas ou ruins.

Há que se ressaltar, entretanto, que toda fé exercida para o bem, com a invocação da ajuda de Deus e de Jesus Cristo, o êxito é certo e muito maior e gratificante.

Quando o Senhor nos ensinou que a fé remove montanhas, Ele não usa de simples metáfora, mas sim de uma real e incrível possibilidade.

Voltando então para os pensamentos individuais e coletivos, eles precisam ser canalizados para o bem, para que bons atos e boas ações sejam desencadeadas e brotem por todos os cantos, no coração de um lar ou no seio de uma sociedade, materializando coisas em benefício de todos e transformando pessoas em cidadãos e cidadãs valorosos e exemplares.

É preciso que nos conscientizemos também da lamentável tendência do homem de exercer com relativa facilidade a fé negativa. Ou seja, o hábito de sempre pensar que uma ideia, um projeto ou uma ação vão dar errado mesmo antes de iniciar o processo de execução.

O homem precisa libertar-se desse procedimento negativo, vigiando seus próprios atos e não permitir que ideias negativas tomem conta de sua mente e corpo. Palavras como esperança, perseverança e persistência devem fazer parte não apenas do vocabulário do indivíduo, mas do alicerce que o move para ir à luta a cada amanhecer.

*Jornalista e Professor