Imoveis a Venda | Classificados | Super Galeria | Videos

REDAÇÃO (67)3272-6466

Noticia de: 29 de Junho de 2011 - 13:00

Projeto Portal e Incra brigam na Justiça por valor de indenização







 

O Projeto Portal, que criou uma cidade esotérica em Corguinho, e o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) brigam na justiça pelo valor da indenização pela área desapropriada.

O órgão federal determinou desapropriação de 1,4 mil hectares em Corguinho para atender remanescentes de quilombola. A área inclui 400 hectares do projeto, que, ao todo, ocupa uma propriedade de 1.040 hectares.

De acordo com o líder do Projeto Portal, Urandir Fernandes de Oliveira, já houve acordo quanto à desapropriação de metade dos 400 hectares, mas não quanto ao valor de indenização.

“O Incra quer pagar R$ 2.076 por hectare, mas a nossa avaliação é que vale R$ 6.500. O juiz determinou que o perito faça uma nova avaliação”, salienta Urandir. Segundo ele, a área tem benfeitorias como ponte e estradas.

Quanto ao restante da área, o projeto vai tentar reverter o processo de desapropriação na justiça. “Vamos brigar”, promete Urandir.

Em fevereiro deste ano, o líder do Projeto Portal afirmou que poderia “fechar as portas”, trocando Mato Grosso do Sul por uma área na Amazônia.

Contudo, a intenção hoje é permanecer em Corguinho, desde que seja garantida pelo poder público uma estrada de acesso ao projeto, que, com as desapropriações será dividido em três partes.

Urandir afirma que o projeto atrai turistas e contribui para sustentar a economia das cidades de Corguinho e Rochedo. Conforme ele, existe até abaixo-assinado para que não deixem a região.

Ele lembra que fatores esotéricos também prendem o grupo a Corguinho, cidade de 4.370 habitantes, a 88 km de Campo Grande. Segundo o líder do projeto, a localização geográfica garante a Corguinho o título de um dos melhores pontos para avistar ovni (objeto voador não identificado).

“A localização é de 19 graus de latitude Sul, que tem hiperatividade vibracional”, assegura. Conforme Urandir, há outros pontos no mundo, incluindo a Amazônia, com essa predisponibilidade ao turismo ufológico. “Mas o de Mato Grosso do Sul é o melhor de todos”.

Na cidade esotérica, também são comercializados lotes para construção de casas especiais. São construções elaboradas com formatos exóticos, com promessa de resistir a terremotos e vendavais. De acordo com Urandir, já fora construídas 28 casas, que estão localizadas em área a salvo da desapropriação.








Campo Grande News


Reportar Erros



 
 
.
MATO GROSSO DO SUL

Equipe da rede de gestão estratégica inicia no dia 24 planejamento para 2017
BRASIL

Teori Zavascki deixa acervo de 7,5 mil processos no Supremo
BRASIL

Marcela Temer participa de evento do Criança Feliz nesta segunda
SIDROLÂNDIA - MS

Loja de cultura geek promove torneio de games neste sábado
 
 
  • Notícias
  • + Lidas







© Regiao News - Todos os Direitos Reservados.
contato@regiaonews.com.br
+ 55 67 3272 6466
Desenvolvido por:
MD-WEBMARKETING