"Se não for corrupto, mal se sustenta", diz vereador do Pará

Cada um dos 15 vereadores de Paraupebas recebem R$ 10.013 de salário bruto, ainda sem os descontos de impostos

O vereador Odilon Rocha de Sanção (SDD) causou polêmica durante seu pronunciamento - Foto: Reprodução

O vereador Odilon Rocha de Sanção (SDD) causou polêmica durante seu pronunciamento na cidade de Parauapebas, no estado do Pará, mais uma vez. No último dia 24 de abril, ele disse durante sessão na Assembleia Legislativa do município que a corrupção na política se dá pelo baixo salário recebido. 

"Vale a pena ser vereador, ou não vale a pena? Gente, tem coisas que são insignificantes em função de outras. O valor que o vereador ganha aqui, se ele não for corrupto, ele mal se sustenta durante o ano, durante o mês", disparou.

Após o comentário ganhar enorme repercussão negativa nas redes sociais, Odilon voltou aos microfones nesta quinta-feira (7) para tentar se justificar, mas parece que só conseguiu se complicar ainda mais, pois de acordo com o próprio, "um vereador, para sobreviver com o salário de R$ 7.800, com o padrão de vida que possui depois de eleito, mal dá para sobreviver".

Cada um dos 15 vereadores de Paraupebas recebem R$ 10.013 de salário bruto, ainda sem os descontos de impostos. Além disso, são beneficiados com R$ 2.800 para despesas com combustível e R$ 1.000 para despesas com telefone, totalizando R$ 13.813. Eles também usufruem de uma caminhonete alugada pela câmara e diária para viagens, que variam de R$ 300 a R$ 800.