Imoveis a Venda | Classificados | Super Galeria | Videos

REDAÇÃO (67)3272-6466

Noticia de: 14 de Novembro de 2017 - 09:17

Varejo cresce 6,4% em um ano e tem melhor resultado desde 2014

Em setembro, vendas do comércio subiram puxadas pelo forte aumento no setor de supermercados, segundo o IBGE.






 

Vendas de supermercados puxaram aumento do varejo em setembro. -
Foto: Edson Chagas/ A Gazeta


 
Setembro mostra um aumento do ritmo das vendas. Em qualquer corte temporal, a gente consegue observar isso"
Isabella Nunes - Gerente
 

As vendas do varejo cresceram 6,4% em setembro, quando comparadas ao resultado do mesmo mês de 2016. Trata-se da maior alta desde abril de 2014, puxada, neste ano, pelo aumento das vendas no setor de supermercado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação mensal, o varejo cresceu 0,5%.

“Setembro mostra um aumento do ritmo das vendas. Em qualquer corte temporal, a gente consegue observar isso. Especialmente neste mês de setembro, o desempenho dos itens de supermercado, estimulados pelo grupamento da alimentação no domicílio, mostra uma deflação de 5,3% em 12 meses, enquanto a inflação geral está em 2,5%”, disse Isabella Nunes, gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE. Esse resultado também foi o melhor desde abril de 2014.

Na comparação com setembro de 2016, além do desempenho dos supermercados, onde as vendas cresceram 6%, também contribuíram com o resultado positivo do varejo, em geral, os ramos de móveis e eletrodomésticos (16,6%), que registraram a maior alta desde março de 2012. Apesar de o aumento ter sido maior do que o de supermercados, o setor de móveis não exerceu a maior influência porque tem um peso menor no cálculo da taxa do varejo.

Também cresceram as vendas de artigos de uso pessoal e doméstico (10,8%), tecidos, vestuário e calçados (11,7%), além de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (8,3%). Na contramão, venderam menos combustíveis e lubrificantes (-4,1%), livros, jornais, revistas e papelaria (-6,4%) e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-3%).

Nos 12 meses, o comércio registra queda de 0,6%. Isso indica, segundo a pesquisadora, que apesar dos resultados positivos de setembro, ainda não foi possível reverter todas as perdas do passado. De acordo com Isabella, o varejo opera num ritmo 8,5% abaixo do patamar mais elevado, que foi registrado em novembro de 2014.

Ainda na análise por grupamento de atividade, Isabella destacou que Material de Construção apresentou em setembro o 5º resultado positivo, acumulando alta de 5,8% no período. Segundo ela, este crescimento está relacionado diretamente com as compras no varejo, não no atacado.

Comércio de Mato Grosso

O varejo cresceu na maior parte do país. Os melhores resultados partiram de Mato Grosso (18,1%), Acre (17,3%) e Rondônia (16,7%) e os piores, de Goiás (-7,2%); Roraima (-4,5%) e Distrito Federal (-3,1%).









G1


Reportar Erros



 


 
.
EXPORTACÃO

Exportações do setor agropecuário crescem mais de 150% em um ano
INFLAÇÃO

Inflação do país nos últimos 11 anos pesou mais no bolso do pobre, diz Ipea
BRASIL

Em 2015, PIB caiu em todos os estados pela primeira vez
COMBUSTÍVEIS

Petrobras reduz amanhã preços da gasolina e diesel nas refinarias
 
 
  • Notícias
  • + Lidas







© Regiao News - Todos os Direitos Reservados.
contato@regiaonews.com.br
+ 55 67 3272 6466
Desenvolvido por:
MD-WEBMARKETING