Estoque de sangue está baixo e Hemosul pede doações para reserva estratégica no carnaval

Queda é ainda maior no período de carnaval e, por isso, pedido é para uma mobilização de antigos e novos doadores.

Estoque de sangue está baixo e Hemosul pede doações para reserva estratégica no carnaval - Foto: Divulgação

O Centro de Terapia e Hematologia de Mato Grosso do Sul (Hemosul), em Campo Grande, está em baixa com a tipagem sanguínea O negativo. Segundo a assessoria Mayra Franceschi, a queda é ainda maior no período de carnaval e, por isso, o pedido é para uma mobilização de antigos e novos doadores.

"Esta tipagem sanguínea está, há quase 1 mês, em falta na cidade. Além disso, a baixa costuma ser ainda maior no carnaval. Os doadores estão vindo, mas, a quantidade não é suficiente. É um sangue raro, estratégico e muito importante no caso de acidentes. Quando não sabemos a tipagem sanguínea do paciente a tempo, ele recebe o O negativo por dar menos reações até que se verifique a tipagem correta", explicou Mayra.

Conforme a assessora, menos de 10% da população possui sangue O negativo e por isso é tão difícil conseguir doadores. Alguns dos pré-requisitos para a doação são: no mínimo 55kg, estar bem de saúde e bem alimentado. O sangue adquirido abastece não só os hospitais públicos como toda a rede particular do estado.