Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 17 de Setembro de 2021

Coronavírus

Com 6 mortes em 72 horas abril mantém média alta de óbitos; Giruá é a 83ª vítima da Covid-19

Neste domingo a Covid-19 levou o senhor Giruá, como era conhecido Iraci Hipólito da Silva, de 74 anos.

Flávio Paes/RN

04 de Abril de 2021 - 12:31

Com 6 mortes em 72 horas abril mantém média alta de óbitos; Giruá é a 83ª vítima da Covid-19
Iraci Hipólito da Silva. (Foto: Reprodução)

A primeira dose da vacina não foi suficiente para poupar a vida de um personagem simpático e conhecido da cena urbana sidrolandense. Neste domingo a Covid-19 levou o senhor Giruá, como era  conhecido Iraci Hipólito da Silva, de 74 anos, que morreu nesta domingo de Páscoa no Hospital Elmiria Silvério, onde deu entrada no último dia 1º com problemas respiratórios .

Elizandro Oliveira Da Silva, de 34 anos, entrevistado pelo RN, conta que Iraci Hipólito da Silva, era um homem simples, gostava de reunir amigos, familiares. "Pra ele, tudo era motivo de celebração. Uma pessoa alegre, companheiro e mesmo na pandemia, sempre gostou de reunir amigos. Não abria mão de música gauchesca e um bom churrasco", lembra o filho que perdeu o pai para a Covid-19.

“Seu Giruá”, morava há 30 anos em Sidrolândia, sempre dedicado ao trabalho de funilaria e mecânico. Além de uma legião amigos, deixou 6 filhos; 12 netos e um 13º de sua linhagem a caminho, filho de Iraci Júnior, de 27 anos, o caçula. Se março foi o mais letal da pandemia, com 40 mortes, o cenário se mantém em abril, com 6 mortes nas últimas 72 anos. Só neste domingo, além de Giruá, um idoso de 75 anos que também estava internado desde o último dia 26 no hospital local veio a óbito. Agora já são 83 pessoas que perderam a vida após contraírem o novo coronavírus.