Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 22 de Fevereiro de 2024

Coronavírus

Sem novas doses há um mês, vacinação de crianças 3 e 4 anos só com agendamento

Os pais resistem a levar os filhos para serem vacinados, até mesmo aqueles que fazem o agendamento.

Redação/Região News

10 de Novembro de 2022 - 15:29

Sem novas doses há um mês, vacinação de crianças 3 e 4 anos só com agendamento
O critério foi adotado porque a última remessa de CoronaVac foi feita no último dia 7 de outubro, há mais de 30 dias. Foto: Divulgação

Embora a adesão até aqui tenha sido pequena, a Secretaria de Saúde de Sidrolândia adotou o agendamento para a imunização de crianças de 3 e 4 anos contra Covid-19. Agora é necessário agendamento das crianças que estão sendo atendidas às quartas-feiras. O critério foi adotado porque a última remessa de CoronaVac (vacina autorizada pela Anvisa para atender está faixa etária) foi feita no último dia 7 de outubro, há mais de 30 dias. A doses disponíveis são suficientes para atender mais 4 vacinações semanais.

Desde julho, quando foi liberada a imunização de crianças entre 3 e 4 anos, só foram aplicadas 206 doses, 4,12%, já que neste grupo há 5 mil habitantes na cidade. Os pais resistem a levar os filhos para serem vacinados, até mesmo aqueles que fazem o agendamento. Em todo o Estado até agora 10.162 crianças tomaram pelo menos uma dose, 7.814 a primeira e 2.334 a segunda. Em Sidrolândia, 163 receberam a 1ª dose e 43 completaram a imunização com a segunda.

Em Mato Grosso do Sul, 43 municípios estão com o estoque zerado da CoronaVac, segundo a SES (Secretaria Estadual de Saúde). O motivo é que o Ministério da Saúde não entregou as doses ao Estado. Como o Ministério da Saúde não tem feito novas remessas do imunizante, a vacinação de crianças de 3 e 4 anos fica prejudicada. A nova remessa é o segundo aditivo ao contrato para o fornecimento de 10 milhões de doses assinado em janeiro para o PNI (Programa Nacional de Imunizações).

“Por hora, até o momento, o Ministério não informou nem a data e nem quantas doses serão enviadas para Mato Grosso do Sul. Aguardamos eles definirem”, informa em nota a Secretaria Estadual de Saúde.