Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 22 de Maio de 2022

Sidrolândia

Para muitas famílias de Sidrolândia, gás chegou quando o botijão já estava vazio

520 famílias beneficiadas do projeto social da Petrobras em parceria com a Fundação Banco do Brasil e a Cooplaf, comemoraram o recebimento de um botijão de gás.

Assessoria de Comunicação

23 de Janeiro de 2022 - 20:10

Para muitas famílias de Sidrolândia, gás chegou quando o botijão já estava vazio
Foto: Rafael Brites

Para boa parte das 350 famílias beneficiadas neste domingo (23) com o projeto social da Petrobras em parceria com a Fundação Banco do Brasil e a Cooplaf, o recebimento de um botijão de gás foi motivo de alívio porque resolveu um problema imediato, a compra de um vasilhame abastecido. O custo do gás, superior a R$ 100 representa quase 10% do orçamento de quem ganha um salário mínimo.

“Este benefício chegou na hora certa, justamente um dia depois que o gás acabou. Se não recebesse o botijão cheio, até o próximo pagamento teria de cozinhar na lenha”, comenta dona Doraci Martins, 57 anos. Ela e o marido que ainda não estão aposentados, dependem da ajuda dos filhos para se manterem.

O mesmo sentimento de satisfação é expresso por Paulo Ricardo, que trabalha com reciclagem. "Tudo está muito caro, o gás principalmente. Há muito tempo a solução tem sido cozinhar com lenha", revela.

Dona Maria Helena, que recebe o LOAS, com a economia de R$ 95,00 com o recebimento do gás vai conseguir comprar medicamentos.

Para muitas famílias de Sidrolândia, gás chegou quando o botijão já estava vazio
Foto: Rafael Brites

Neste domingo foram entregues gás para famílias em situação de vulnerabilidade social residentes no Bairro São Bento. Serão contempladas na região 520 famílias, mas foram hoje ao CRAS, 350. Além da prefeita Vanda Camilo, participaram do ato de entrega a ministra da Agricultura, Tereza Cristina o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel e o deputado estadual Gerson Claro.

A partir de quarta-feira, 26, haverá a entrega simultânea de gás no CRAS Jandaia (229 famílias) e CRAS Cascatinha (308 famílias), totalizando 1.057 beneficiários na zona urbana e mais 582 da zona rural, onde haverá 5 pontos de distribuição.

Em Mato Grosso do Sul foram adquiridos 3.896 botijões, 1.639 para famílias de Sidrolândia e os demais atenderão moradores de Terenos, Campo Grande, Rio Brilhante e Maracaju.

No Estado, o projeto da Petrobrás que em todo o País vai investir RS 300 milhões na aquisição dos 300 mil botijões, tem a participação da Fundação Banco do Brasil e da Cooperativa Mista da Pecuária de Corte e de Leite da Agricultura Familiar (Cooplaf), sediada no Assentamento Santa Mônica, em Terenos.

A Secretaria Municipal de Assistência Social está organizando a logística que prevê pontos de distribuição na área urbana, aldeias e área rural.

Para muitas famílias de Sidrolândia, gás chegou quando o botijão já estava vazio
Foto: Rafael Brites

Em Sidrolândia, o gás foi adquirido ao preço de R$ 95,00, o que representou a injeção de R$ 155,705,00 na economia da cidade.

Entre os beneficiados, dona Geraldina Aparecida de Souza, 62 anos, que há 4 anos trava luta contra um câncer de colo de útero. Além do botijão, em Sidrolândia as 1.639 famílias já receberam uma cesta básica com 5kg de arroz; 1kg de feijão; um pacote de sabão em barra; um detergente de 500ml; um pacote com iogurtes de 900ml; um pacote de farinha de mandioca; laranja; mandioca; alface; banana; abóbora; quiabo; berinjela; pimentão; jiló e pepino. Só o arroz e os produtos de limpeza não foram adquiridos da agricultura familiar.