Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 22 de Fevereiro de 2024

Economia

Páscoa deve gerar mais de 800 empregos em Campo Grande

A expectativa é que em torno de 8% dos contratos firmados sejam efetivados, representando emprego fixo para, pelo menos, 70 pessoas na Capital.

Assessoria

01 de Março de 2013 - 16:51

O período da Páscoa deve gerar a contratação de 1.437 trabalhadores temporários no período em Mato Grosso do Sul, de acordo com pesquisa realizada pela ASSERTEM (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e Trabalho Temporário). Este número representa um aumento de 45,01% em relação aos contratos celebrados em 2012 no Estado.

A estimativa do Departamento de Pesquisa e Estatística (DEPE) da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) é que a Capital deve responder por 60% desse contingente (862 trabalhadores) e o comércio deve absorver 40% do total de temporário (345 trabalhadores), sendo este o terceiro melhor período do ano para conseguir um emprego temporário, já que os outros dois são Natal e Dia das Mães.

A expectativa é que em torno de 8% dos contratos firmados sejam efetivados, representando emprego fixo para, pelo menos, 70 pessoas na Capital.

Principais cargos

As principais funções contratadas nesse período são: promotores de vendas, balconista; vendedor; degustador; demonstrador e repositor. Os pré-requisitos: em geral correspondem à faixa etária, que deve ser de 18 a 30 anos; ensino médio completo; facilidade em lidar com público; dinamismo; entusiasmo, criatividade e organização. Experiência anterior não é exigida.

A remuneração média é de R$ 750 a R$ 1.300 – aumento médio de 7,89% em relação a 2012. Os benefícios que vão desde vale-refeição e vale-transporte até premiação por desempenho, em alguns casos.