Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 7 de Maio de 2021

Esporte

Julianna Peña: "Se eu não receber a chance ao cinturão, eu saio do UFC"

Campeã do TUF 18 espera que organização lhe garanta a disputa de título caso derrote Valentina Shevchenko na luta principal do evento do dia 28 de janeiro

Combate.com

17 de Dezembro de 2016 - 09:11

Terceira colocada no ranking peso-galo do UFC, Julianna Peña tem luta marcada contra Valentina Shevchenko, dona da segunda posição, no dia 28 de janeiro. Mas apesar de ter aceitado o desafio, a vencedora do TUF 18 não ficou nada satisfeita com o duelo. 

- Não estou nada feliz com essa luta e não tem nada a ver com a Valentina, e sim com o fato de eu ter um currículo melhor do que qualquer mulher no peso-galo. Eu já venci todo mundo que eles colocaram à minha frente. Eu ainda não perdi e, ainda assim, não consigo disputar o cinturão. Essas garotas estão vindo de derrotas por nocaute e estão recebendo a chance de lutar pelo cinturão novamente. Meninas que eu já derrotei, que não passaram por mim no TUF agora vão disputar o cinturão. Eu ainda não consigo entender como eu venci todo mundo e não consigo uma chance pelo título - declarou ao podcast "5ive Rounds".

Durante o bate papo a "Venezuelan Vixen", que vem fazendo campanha para disputar o título desde a vitória sobre Cat Zingano, em julho, também aproveitou para explicar os motivos que a levaram a aceitar a luta contra Valentina:

- Nesse caso, me ofereceram uma luta principal com um acordo melhor e isso me fez entender que essa era a luta que eu precisava aceitar agora. Assim que eu passar por ela, posso voltar a focar na chance ao título, que é o que eu venho pedindo esse tempo todo. (...) Acho que o Dana sabe que eu sou um foguete e eu não acho que ele quer ver a minha ira, caso eu não dispute o cinturão na sequência. Eu ficaria chocada.(...) Se eu não receber a chance ao cinturão, eu saio (do UFC) - completou.

Julianna também se mostrou consternada com a possibilidade de o Ultimate promover uma revanche entre Ronda Rousey e Holly Holm, caso as duas lutadoras vençam seus respectivos combates contra Amanda Nunes e Germaine de Randamie.

- Isso é ridículo! Eu pedi para enfrentar a Holly e ela recebe outra chance ao título. É cômico. É uma porcaria, mas o que vou fazer? Eu desafiei todas elas. A inofensiva Holly não vai ser o fim de tudo para mim e para a minha carreira. Eu adoraria enfrentá-la, mas às vezes eu acho que estou falando com as paredes - disparou.