Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 30 de Setembro de 2020

Política

Para dirigente petista, Zeca não deve ser candidato e usar prestigio para ajudar a eleger prefeitos

Agamenon, manifestou opinião que Zeca, como a maior liderança de esquerda no Estado, deveria ajudar no fortalecimento da legenda.

Flávio Paes/Região News

12 de Janeiro de 2020 - 20:41

Para dirigente petista, Zeca não deve ser candidato e usar prestigio para ajudar a eleger prefeitos

O presidente do diretório municipal do PT em Campo Grande, Agamenon do Prado, vai tentar convencer o ex-governador Zeca do PT a não ser candidato a prefeito, seja em Sidrolândia, Dois Irmãos do Buriti, Bela Vista, Taquarussu ou Porto Murtinho, cidades onde lideranças petistas locais o convidaram a disputar o Executivo Municipal.

Numa entrevista ao blog do jornalista Marcos Eusébio, Agamenon, manifestou opinião que Zeca, como a maior liderança de esquerda no Estado, deveria ajudar no fortalecimento da legenda, percorrendo Mato Grosso do Sul em apoio aos candidatos do PT. O dirigente petista acredita que o ex-governador poderia ser importante para fortalecer a candidatura a prefeito de Campo Grande do deputado Pedro Kemp e levá-lo ao segundo turno.

“O Zeca é a principal liderança da esquerda no Estado. Temos um carinho muito grande por ele. Eu particularmente defendo que o ex-governador não seja candidato na eleição de outubro. Como uma liderança estupenda; o povo de Mato Grosso do Sul tem respeito e gratidão por seu trabalho como governador. Mesmo respeitando a decisão dele, de cuidar dos negócios, ficar mais próximo da família. Vamos discutir uma agenda para ele percorrer o Estado no lançamento e na campanha dos candidatos do partido”, comenta Agamenon.

Na eleição em 2018, quando disputa uma vaga no Senado, Zeca ficou em segundo lugar, com 7.393 votos, perdeu para senador eleito, Nelson Trad, que garantiu 7.451 votos. Na Capital, Zeca ficou em 6º, mesma colocação obtida em Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas. Nas grandes cidades, só venceu em Corumbá, onde conquistou 21,07% dos votos e superou o corumbaense Delcídio do Amaral.