Rodoviárias têm fiscalização reforçada após fuga de detentos do Paraguai

Equipes do Choque e do Bope da Capital foram para fronteira a fim de ajudar nas buscas.

Secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira - - Foto: Álvaro Rezende/Correio do Estado

Além de reforçar o efetivo policial que patrulha a fronteira com o Paraguai, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) de Mato Grosso do Sul aumentou a fiscalização nos terminais rodoviários de Dourados e Nova Alvorada do Sul após a fuga de mais de 70 detentos na madrugada deste domingo (19) da penitenciária de Pedro Juan Caballero, cidade vizinha a Ponta Porã.

“São localidades com terminais rodoviários que dão acesso a rotas interestaduais. Então estamos fiscalizando quem está embarcando para outros estados”, disse o titular da Sejusp, Antônio Carlos Videira.

Os efetivos da Polícia Militar (PM) e Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPMRv), Polícia Civil e Departamento de Operações de Fronteiras (DOF) também foram reforçados. Equipes do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Especiais (Bope) de Campo Grande foram enviadas para região para ajudar nas buscas.

A FUGA

Na madrugada deste domingo (19), 75 presos, maioria deles ligada à organização Primeiro Comando da Capital, fugiram da penitenciária paraguaia. Eles cavaram túnel de 25 metros de extensão para escapar da prisão. 

Forças de segurança federais e estaduais estão mobilizadas do lado brasileiro da fronteira. Várias caminhonetes foram encontradas queimadas na BR-463, entre Ponta Porã e Dourados. 

A maioria dos fugitivos do presídio paraguaio tem nacionalidade brasileira. A ministra da Justiça paraguaia, Cecilia Pérez, acredita que os criminosos corromperam os agentes penitenciários do Paraguai.