Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 29 de Setembro de 2020

Artigos

Deus fala, o homem não ouve!

Observe o comportamento do homem nesses últimos tempos em que prejudica seu próprio corpo e não tem a menor consideração pelo próximo.

Wilson Aquino

14 de Julho de 2020 - 10:52

Liberte-se ao menos por um momento de toda descrença, indiferença e ausência de fé em Deus, no Seu poder, ensinamentos e mandamentos para toda humanidade e analise apenas esses dois versículos (pequenos parágrafos, aqui apresentados) da Bíblia para entender o que está acontecendo no Brasil e no mundo neste conturbado e sinistro período de pandemia.

E para agravar ainda mais esse quadro de crise na saúde e na economia, o país está na iminência de ser invadido por uma praga de gafanhotos, pelo sul do país, atingindo primeiramente os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, vindo da Argentina, onde os prejuízos agrícolas são incalculáveis, pois esses insetos, em grandes “nuvens”, devoram toneladas de plantações de alimentos em questão de minutos.

Em conversa com Salomão (II Crônicas 7:13-14) Deus adverte o povo:

13 Se eu fechar os céus, e não houver chuva; ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra; ou se enviar a peste entre o meu povo;

14 E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. 

A peste, a qual o Senhor se refere, seria o vírus Covid 19, que já ceifou milhares de vidas em todo o mundo? E esses gafanhotos que ameaçam as lavouras de países da América do Sul, seria uma advertência do Senhor sobre o que poderia vir com maior intensidade?

Seria sensato ao homem buscar respostas e soluções científicas e ignorar a maneira como Deus ensina para livrar desses e de outros males? Permitindo assim que Ele “sare a terra”?

Se todo pai normalmente chora e sofre de tristeza pela dificuldade pelas quais seus filhos atravessam até encontrarem e seguirem o bom caminho, imagine o Senhor que ama a TODOS, indistintamente, muito mais que o próprio homem?

Certamente Seu sofrimento é muito grande ao ver tantos atos e ações errados, violentos, cheios de mentiras, enganação, ódio... Ele é O Eterno Pai, bondoso e caridoso. Como Ele deve sofrer ao ver seus filhos fazerem tantas coisas erradas e O ignorarem o tempo todo. Felizmente sua bondade é infinita e ensina como o homem deve proceder como pessoa, como família, como Nação, para se livrar dos grandes problemas que enfrentam. Observe as palavras-chave que Ele diz no versículo 14, acima mencionado:

- Humilhar perante Ele / - Orar a Ele  / - Buscar a sua face com toda fé /- Arrepender dos nossos pecados

Agindo dessa forma, Deus ouvirá o homem dos céus e perdoará os seus pecados e sarará a Terra. Que promessa incrível. Uma grande bênção que vale a pena buscar fervorosamente. Convém ressaltar que apesar de Sua bondade infinita, Ele é justo. Ou seja, se o indivíduo não proceder dessa forma (humilhar, orar, buscar e se arrepender) terá que arcar com as consequências de seus atos e suportar sozinho os pesados fardos que não deixarão de incidir sobre as costas de absolutamente todos.

As Escrituras Sagradas estão cheias de relatos sobre as “tempestades” que a humanidade enfrentou ao longo de sua história e que muitos delas são atribuídos  sim à falta de espiritualidade do povo.

Então, as grandes catástrofes que têm ocorrido em todo o mundo nas últimas décadas, ceifando milhares de pessoas e agora o coronavírus, gafanhotos... Não seria uma advertência de Deus para que o homem refletisse e voltasse a trilhar o caminho do bem? O caminho por Ele traçado para que todos o encontrassem e seguissem?

Observe o comportamento do homem nesses últimos tempos em que prejudica seu próprio corpo e não tem a menor consideração pelo próximo. Os valores morais e espirituais têm sido abandonados coletivamente a ponto da sociedade “pregar” como certas, coisas erradas e vice-versa.

Reflexo disso pode ser observado nesse período de pandemia mundial, que deveria levar o homem a uma reflexão mais profunda da vida e refugiar-se mais e em maior número nos braços de Deus, aconteceu ao contrário: As pessoas passaram a agir de maneira egoísta e com ausência de paciência até para com os membros da própria família. Resultado disso foi um aumento mundial de violência doméstica, de divórcios e separações.

Felizmente nem tudo está perdido! Sempre é tempo do homem se arrepender, dobrar os joelhos e elevar as mãos aos céus em reconhecimento e agradecimento ao poder de Deus. O único que pode sarar a Terra, incluindo aí mentes e corações aflitos, desesperados, desesperançosos.

O homem tem o poder de exercer o livre-arbítrio, que lhe permite, a qualquer momento de sua vida, dar um novo rumo a ela e se fizer isso seguindo o bom caminho, traçado pelo Senhor, certamente terá uma vida nas Terra e na Eternidade, muito melhor que os outros.

*Jornalista e Professor