Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Policial

A cada 48 minutos, uma pessoa foi assaltada nos 5 primeiros dias de 2017

Homem, de 41 anos, declarou para policiais que o crime teve participação de pelo menos cinco criminosos, entre eles uma mulher.

Correio do Estado

06 de Janeiro de 2017 - 13:37

Ano começa violento e o nível de periculosidade que a população cada vez mais tem sido exposta é comprovado por meio das estatísticas da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Nos cinco primeiros dias de 2017, ocorreram em todo o Mato Grosso do Sul 154 crimes de roubo. O número corresponde à média de 30 casos por dia e representa uma vítima a cada 48 minutos. Deste total de crimes, 106 ocorreram em Campo Grande.

Entre os últimos casos dessa série de violência, está o de uma família que teve a casa invadida e permaneceu horas refém de assaltantes, ontem. O fato aconteceu na Rua Cafelândia, no Jardim Raslém, em Dourados.

Homem, de 41 anos, declarou para policiais que o crime teve participação de pelo menos cinco criminosos, entre eles uma mulher. Conforme relatos, o morador estava na companhia da esposa, 40 anos, e da filha, cuja idade não foi divulgada, quando foram dominados e, na mira de arma de fogo, levados para cômodo que fica no fundo do imóvel.

O homem teve os braços amarrados com cadarço. A esposa e a filha dele não foram imobilizadas, mas tiveram que permanecer de cabeça abaixada.

Três assaltantes ficaram em poder das vítimas enquanto outros dois ficaram dentro da casa e roubaram joias, dinheiro e outros pertences, além de dois carros: Fluence e caminhonete Amarok.

Enquanto a dupla saiu, a família permaneceu refém por cerca de uma hora e meia. Possivelmente, neste período, os veículos foram levados para o Paraguai. Depois desse tempo, os três criminosos trancaram as vítimas e fugiram.

Barulho de motor de carro foi escutado e suspeita-se que a fuga aconteceu com apoio de mais comparsas. Apesar de ameaçadas, nenhuma vítima foi agredida. O caso é investigado na Polícia Civil de Dourados.