Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 7 de Maio de 2021

Policial

Afastado, PRF que matou empresário será submetido a exame psicológico

O motorista da Hilux onde estava o empresário teria ‘fechado’ a Pajero e o policial então teria ficado irritado.

Midiamax

03 de Janeiro de 2017 - 08:43

O PRF (Policial Rodoviário Federal) Ricardo Hyun Soo Moon, de 47 anos, está afastado das atividades desde a determinação da Justiça, no domingo (1º) e deve passar por exames psicológicos, segundo a assessoria de comunicação da PRF.

Um PAD (Procedimento Administrativo Disciplinar) foi instaurado pela Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal, para a elucidação dos fatos, “Vamos apurar a fundo com total isenção para tomar as medidas cabíveis”, informou a assessoria.

Ainda de acordo com o inspetor Kleryson Loureiro, só com a determinação do juiz é que Ricardo Moon deve voltar às atividades, “Vamos cumprir o que determina a Justiça, e ele foi afastado”, finaliza.

A prisão e a liberdade

No domingo (1º), o policial foi solto depois de uma decisão do juiz de direito plantonista José de Andrade Neto, depois de ser preso no sábado (31), dia do crime. De acordo com o juiz, mesmo com o "clamor e comoção social, elas por si só não constituem fundamentos para autorizar a prisão preventiva". Ainda segundo o magistrado, não existe qualquer indício de que em liberdade, Ricardo Hyun Su Moon, colocará em risco a ordem pública. Ele também lembrou que após os fatos, o policial que não possui antecedentes criminais, telefonou para o 190 e permaneceu no local.

O assassinato

O motorista da Hilux onde estava o empresário teria ‘fechado’ a Pajero e o policial então teria ficado irritado. A briga aconteceu na Avenida Ernesto Geisel, quase no cruzamento com a Avenida Afonso Pena e se estendeu até as proximidades do Horto Florestal, na Ernesto Geisel. “Vamos chamar a Polícia de Trânsito para resolver isso”, teria dito o ocupante da Hilux, segundo uma testemunha.

De acordo com testemunhas, o motorista da Hilux tentou ir embora e o policial teria atirado várias vezes, ainda de dentro do carro, atingindo o motorista no pescoço e o adolescente nas pernas. Após ser atingido pelos tiros, Adriano perdeu o controle da camionete, que atingiu um poste. Com o impacto, o poste chegou a cair em cima do veículo.

Segundo populares, o tio do motorista chegou a ser arremessado do veículo após o acidente e sofreu ferimentos no braço. Ele foi levado com o filho para a Santa Casa de Campo Grande. Equipes do Corpo de Bombeiros, PRF (Polícia Rodoviária Federal), Polícia Militar, Polícia Militar de Trânsito e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Polícia Civil, Perícia e também funerária estiveram no local.