Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 11 de Agosto de 2022

Policial

Assassino de convidado de festa em igreja presta depoimento e é liberado

De acordo com o delegado Paulo Roberto Diniz, Gilson confessou autoria no crime e disse que estava na mesa do homem que havia ""cantado"" a namorada da vítima.

Correio do Estado

01 de Outubro de 2015 - 10:53

O autor do assassinato de Mateus William Avalo França, 29 anos, cujo crime ocorreu no domingo (27), durante a inauguração de um salão de festa de igreja, apresentou-se à polícia. Gilson da Silva, 40 anos, compareceu ontem (30), acompanhado de advogado, na delegacia de Polícia Civil da cidade de Terenos, onde o crime ocorreu, prestou depoimento e foi liberado.

Mateus foi morto com um golpe de arma branca, no coração. Ainda na confusão, o irmão dele Mário Luiz França Júnior, 28, também foi lesionado e chegou a ser internado.

De acordo com o delegado Paulo Roberto Diniz, Gilson confessou autoria no crime e disse que estava na mesa do homem que havia ''cantado'' a namorada da vítima. Conforme registro inicial, a jovem que teria sido o pivô da briga estava sentada, na companhia do namorado, cunhado, sogra e amiga quando o desconhecido se aproximou e disse que iria esperá-la fora da festa.

Depois a xingou de vadia e, por conta disso, ela foi até a mesa dele e lhe desferiu um tapa no rosto. O homem revidou atacando-a com uma cadeira e deu início à primeira briga, que envolveu Mateus e Mário. 

A confusão foi interrompida por organizadores do evento e a família decidiu ir embora. Na saída, a esposa de Gilson começou outra luta corporal, que terminou na morte de Mateus, ao ofender a jovem novamente com xingamentos.

Gilson estava armado com um canivete e atacou Mário com um golpe em um dos braços, depois acertou Mateus no tórax. O instrumento cortante foi entregue à polícia.

A polícia não solicitou e nem pretende pedir a prisão preventiva de Gilson e, sem período de flagrante, ele responderá pelo crime em liberdade. “Como está colaborando não vamos pedir a prisão. Ele foi indiciado por homicídio simples e tentativa de homicídio”, disse o delegado.