Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 23 de Junho de 2024

Policial

Assessor morto em latrocínio pediu a vereador há 1 ano para fazer bico como taxista

Segundo o parlamentar, o trabalho de Manoel era pegar indicações da população pelos bairros e levar até o gabinete

Correio do Estado

13 de Julho de 2012 - 10:00

O assessor parlamentar Manoel Kuzman Bondarenco, de 37 anos, morto com duas facadas no pescoço nesta madrugada por bandidos que se passavam por clientes para roubar, fazia bico há pouco tempo como taxista. Segundo o vereador Loester, há um ano e meio Manoel perguntou se podia trabalhar a noite como taxista. “Ele disse que precisava ganhar mais e eu disse que não tinha problema”, disse o vereador.

Segundo o parlamentar, o trabalho de Manoel era pegar indicações da população pelos bairros e levar até o gabinete. “Ele me acompanha desde a época em que atuei como deputado (2004). Recebi a notícia por familiares dele e já colocamos um assessor à disposição para ajudá-los nesse momento tão difícil”, relata Loester, que está de plantão no hospital e ainda não teve tempo para acompanhar o caso.

"Ontem ele esteve comigo no gabinete, me passando indicações. Hoje ele não está mais conosco. É uma tragédia", lamenta Loester.

Crime

Quatro homens solicitaram uma corrida da Avenida Guaicurus até o município de Sidrolândia (MS). No caminho, por volta de 1h, os 'passageiros' anunciaram o assalto. A vítima tentou reagir, mas um dos bandidos a enforcou com um cadarço e desferiu duas facadas no pescoço do taxista.