Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 30 de Outubro de 2020

Policial

Bandido que ajudou a cavar túnel roubar banco é preso

Delegado de MS diz que apontou a participação dele em agências.

G1

25 de Setembro de 2020 - 13:10

O ex-policial militar Leandro Charias da Silva, o "Nego Charia", na lista de criminosos procurados do Ministério da Justiça. — Foto: Reprodução/Ministério da Justiça

A polícia cumpriu mandado de prisão e capturou um dos bandidos mais procurados do país, nessa quinta-feira (24), em São Paulo. Trata-se do ex-policial militar Leandro Charias da Silva, conhecido como 'Nêgo Charia'. Segundo investigação da Delegacia Especializada de Repressão à Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras), ele ajudou a cavar um túnel de 70 metros em Campo Grande, descoberto em dezembro do ano passado e que levava a cofre do Banco do Brasil.

"Ele participou dessa ação e também de outro agência bancária, na Afonso Pena com a 13 de maio, no qual os bandidos levaram cerca de R$ 1 milhão na época. Nós descobrimos outros envolvimentos e passamos para a PF [Polícia Federal], já que era competência deles. Realmente, ele era um dos mais procurados do país", afirmou o delegado Fabio Peró, titular do Garras.

Conforme a investigação da 5ª Delegacia de Patrimônio e Roubo a Bancos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), localizada na capital paulista, Leandro estava na rua Veríssimo da Silva, Jardim Nossa Senhora do Carmo, Zona Leste da cidade, quando foi encontrado.

Charias é suspeito de participar de roubos a pelo menos 30 agências bancárias no Brasil, especialmente entre 2014 e 2016, e responde pelos crimes de extorsão mediante sequestro, geralmente contra gerentes de bancos, e organização criminosa.

Lista de procurados

Leandro Charias da Silva está na lista do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) como um dos 23 criminosos mais procurados do Brasil. Ele era procurado há 5 anos, quando foi identificada a participação dele em diversos ataques a bancos, o que teria obrigado o ex-PM a deixar o estado de São Paulo.

Segundo a polícia, Chiaras resolveu arriscar novamente a liberdade voltando ao estado. O retorno foi detectado pelo radar da equipe da 5ª Patrimônio e ele tentou a estratégia de mudar várias vezes de endereço. Mas, mesmo assim, foi localizado pelos policiais paulistas e não ofereceu resistência ao ser detido, de acordo com o Deic.