Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Maio de 2021

Policial

"Boneco assassino" ataca jovem a facadas e diz que vai exterminar usuários de drogas

Suspeito se identificou como integrante do grupo "Justiceiros da Fronteira".

Correio do Estado

11 de Novembro de 2016 - 14:30

Rapaz de 17 anos foi agredido a facadas na noite de ontem, por volta das 23h, no Bairro Virgem dos Pobres, em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com Ponta Porã, por integrante do grupo autodenominado “Justiceiros da Fronteira”. Ainda ontem à noite, outro homem foi esfaqueado e uma advogada foi morta a tiros, dentro da própria casa, por pistoleiros. A polícia ainda investiga a relação entre os crimes.

De acordo com site Porã News, o jovem estava na frente da residência quando avistou o suspeito passando, vestindo roupas camufladas similares a de uso militar. Em seguida, o mesmo homem retornou e atacou o rapaz com uma facada na altura do peito.

Conforme familiares do jovem, na hora da agressão, o suspeito falou que fazia parte do grupo “Justiceiros da Fronteira”, o qual iria matar todos os usuários de drogas na região. Ainda de acordo com informações de parentes da vítima, o suspeito se identificou como “o boneco assassino” e apunhalou a vítima, que foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros em estado grave e encaminhada ao Hospital Regional de Pedro Juan Caballero.

Ainda no mesmo bairro, logo após o ocorrido, moradores ajudaram a socorrer Juan de Dios Campos, de 59 anos, que teria sido vítima de uma facada.

EXECUÇÃO

Também na noite de ontem, pistoleiros executaram com três tiros advogada do poder judicial, dentro da residência da vítima. Agentes da Polícia Nacional de Pedro Juan Caballero iniciaram buscas pelos autores da dupla tentativa de homicídio assim como dos pistoleiros.

Até o momento ninguém foi preso. No início da madrugada de sábado,5, Diego Fernando Bogado Aguero, de 24 anos, Rodrigo Garcia Diaz, de 22, e adolescente de 17 estavam sentados em frente à residência, no Bairro Obrero, em Pedro Juan Caballero, quando foram atacados a tiros de fuzil 7.62 e pistola 9mm, de acordo com o site Porã News.

Também no dia 5, por volta das 14h, restos do corpo de um homem queimado com as mãos e pés amarrados foi encontrado em um caminho vicinal, na Colônia Potrero Sul, próximo a cidade paraguaia de Zanja Pytã, aproximadamente 1 km de Sanga Puitã, distrito de Ponta Porã.

A suspeita é de que as ações foram cometidas pelos “Justiceiros da Fronteira”.