Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 16 de Abril de 2024

Policial

Câmara de Corumbá pede ao MPE que investigue atendimento da Enersul

A Enersul contestou o atendimento precário e desrespeitoso apontado pelos vereadores, mas a Câmara constatou que três postos foram desativados

Conjuntura Online

30 de Junho de 2011 - 16:00

Depois de constatar que apenas cinco dos oito postos de recebimento de contas anunciados pela Enersul estão operando em Corumbá, a Câmara de Vereadores aprovou requerimento de urgência onde é solicitado ao MPE (Ministério Público Estadual) que investigue o mau atendimento ao público pela empresa energética.

A dificuldade que o consumidor enfrenta para pagar seus débitos em razão de operar apenas uma rede de atendimento, agora restrita a cinco postos numa cidade de 100 mil habitantes, foi amplamente debatida na Câmara. As denúncias foram apresentadas pelos vereadores Salatiel do Nascimento (PDT) e Evander Vendramini (PP).

Desrespeito

A Enersul contestou o atendimento precário e desrespeitoso apontado pelos vereadores, mas a Câmara constatou que três postos foram desativados. O do distrito de Albuquerque, que funcionava na igreja local, por iniciativa do pároco, está fechado há três meses. Os outros dois operavam no centro e no bairro Universitário.

“É um absurdo a empresa obrigar o consumidor de Albuquerque viajar 70 km para pagar a conta em Corumbá”, questionou o vereador Evander Vendramini, presidente do Legislativo.

O vereador Salatiel do Nascimento observou que a rede bancária, citada pela empresa, recebe conta de energia apenas de quem é correntista. “A empresa, na realidade, não presta um atendimento de qualidade e precisa respeitar o cidadão corumbaense”, disse Salatiel.

Uma vergonha

No documento enviado ao MPE, a Câmara aponta que a Enersul afronta a legislação em vigor, cometendo infrações de ordem econômica ao privilegiar apenas uma rede para recebimento das faturas de energia elétrica, “se negando a possibilidade das casas lotéricas também prestar o serviço, como ocorre em outros Estados”.

“O atendimento da Enersul é uma vergonha, somos uma cidade com mais de 27 mil clientes da empresa”, criticou o vereador Marcos de Souza Martins (PT), o Marquinhos. Cópia do documento endereçado ao MPE será encaminhada ao deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB).