Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 9 de Maio de 2021

Policial

Campo Grande teve 6,5 mil casos de violência contra a mulher em 2016

Levantamento inédito sobre o tema traçou perfil de vítimas e criminosos. Maioria tem entre 26 e 45 anos, mas idosas também foram agredidas.

G1 MS

27 de Dezembro de 2016 - 15:44

De janeiro a meados de dezembro, cerca de 6,5 mil casos de violência contra a mulher foram registrados na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), em Campo Grande. Para aperfeiçoar as ações de combate e prevenção a esses crimes, o Centro de Atendimento Psicológico para Mulheres (Ceam) traçou o perfil das vítimas e dos agressores. É o primeiro levantamento desse tipo que está sendo feito em Mato Grosso do Sul, afirmou ao G1 MS a subsecretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Luciana Azambuja.

Duzentas e vinte uma mulheres toparam participar da pesquisa. O levantamento revelou que a maioria das vítimas de violência de gênero é branca ou parda e tem entre 26 e 45 anos de idade. Entre as entrevistadas estavam ainda quatro adolescentes e quatro idosas, também vítimas da violência. O perfil dos agressores é muito semelhante ao das agredidas. São homens adultos, com mais de 25 anos, brancos ou pardos.

“Essa pesquisa com parte das mulheres atendidas pelo Ceam é importante para direcionar as nossas ações. Vamos intensificar a prevenção às pessoas com esses perfis e também nas escolas, com meninas e meninos, para que no futuro isso não continue acontecendo”, disse Luciana Azambuja.

No Ceam são atendidos os casos mais graves de violência doméstica, casos de crimes sexuais, assédio sexual e moral, e de tráfico de mulheres, entre outras agressões por causa de gênero.

Serviço
O atendimento no Ceam permanece mesmo durante o recesso da Casa da Mulher Brasileira. O CEAM atende segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30, na Rua Pedro Celestino, 437, no centro de Campo Grande, ou pelo número de telefone 0800-671236.