Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Policial

Cirilo’, 21 anos, morre em troca de tiros com policiais do Batalhão de Choque

O caso aconteceu no Jardim Noroeste.

Midiamax

24 de Dezembro de 2016 - 09:19

Autor de mais de 23 furtos a residência, Murilo Henrique Crisanto de Lima, de 21 anos, morreu em um confronto com policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar na madrugada deste sábado (24), no Jardim Noroeste, em Campo Grande. Na noite de quinta-feira (22), o rapaz se envolveu no furto de uma Kia Soul, foi perseguido pela polícia, mas conseguiu fugir.

Conhecido como Cirilo, o rapaz foi morto por volta das 4h30, depois de trocar tiros com os militares. Segundo apurado pelo Jornal Midiamax, o jovem chegou a efetuar um disparou com um revólver calibre 38 que atingiu o carregador a arma de um dos policiais, que revidou o tiro e feriu o jovem no tórax.

Passagens

Desde adolescente, Cirilo acumula 23 passagens por furto a residências, em vários dos casos ele foi preso em flagrante. Além disso, outras cinco passagens por porte ilegal de arma de fogo somam a ficha criminal do suspeito.

Conforme informações apurados pela reportagem, Cirilo já teria invadido a residência do Diretor-Presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Nelson Cintra Ribeiro e seria o articulador de furtos a veículos em Campo Grande. Os carros furtados seriam entregues no Paraguai, em muitos casos por adolescentes

Na quinta-feira (22), Cirilo foi identificado pela polícia como o suspeito de um furto ao veículo de uma servidora pública no Jardim Samambaia. Ele e um comparsa foram flagrados pela polícia, chegaram a fugir pelas ruas do bairro Tiradentes, mas bateu em um meio-fio e estouraram o pneu do carro, precisando fugir a pé.

Na fuga, Cirilo jogou uma pistola 9 mm pela janela e deixou o celular para trás, o que ajudou em sua identificação. A arma foi apreendida.