Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 28 de Fevereiro de 2024

Policial

Coronel Sapucaia enfrenta clima de "faroeste" com tiroteios à luz do dia

Só nesta semana foram assaltados uma lanchonete, um mercado, uma casa lotérica e uma loja de móveis, provocando a indignação da sociedade

O Progresso

11 de Janeiro de 2013 - 09:32

Coronel Sapucaia, município do Mato Grosso do Sul de aproximadamente 15 mil habitantes que faz fronteira com o Paraguai e que está separada por apenas uma avenida da cidade paraguaia de Capitan Bado, é a imagem das vilas dos velhos filmes de faroeste, onde “bandidos e xerifes” trocam tiros em plena luz do dia. O último confronto aconteceu na manhã de ontem, quando dois ladrões armados com metralhadora e pistola invadiram uma loja de móveis localizada na linha de fronteira e roubaram cerca de R$ 3 mil.

No lugar de cavalos os bandidos de hoje usam motocicletas. Sempre em dupla, um deles adentra o alvo do assalto e o outro espera na moto, pronto para empreender fuga. Foi agindo assim que os ladrões de ontem conseguiram fugir, percorrendo alguns poucos metros para entrar em território paraguaio e sentirem-se tranquilos e livres.

Os assaltos desse tipo estão cada dia mais comum em Coronel Sapucaia. Só nesta semana foram assaltados uma lanchonete, um mercado, uma casa lotérica e uma loja de móveis, provocando a indignação da sociedade.

Reação a tanta violência já houve, como da Associação dos Empresários de Coronel Sapucaia (AESA), que pediu providências do Estado no sentido de garantir a segurança da população e do comércio. Até agora nada mudou. Em 2008 Coronel Sapucaia foi considerada a cidade mais violenta do país, segundo estudo divulgado pela Rede de Informação Tecnológica Latino Americano. Nesse ano, O município conquistou o título com a média de 107,2 homicídios para cada 100 mil habitantes.

A maioria das vítimas dos assaltos é de comerciantes ou de pessoas presentes no local no momento do roubo, como aconteceu na última quinta-feira, quando uma mulher de 65 anos que passava perto do tiroteio foi atingida de raspão por uma bala perdida, um dos mais de 20 disparos feitos pelos bandidos, segundo contabilizou a polícia.

Mas os bandidos também estão virando alvo nessas ações. Cansados de esperar pela reação policial, clientes de uma lanchonete que estava sendo assaltada, na última terça-feira, decidiram fazer justiça pelas próprias mãos. Eles reagiram ao assalto e perseguiram a dupla de ladrões, que acabou sendo atingida por tiros e entregues à polícia paraguaia, do outro lado da fronteira.