Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Janeiro de 2021

Policial

"Ela não se lembra de nada", diz irmão de mulher agredida com cotovelada

Eduardo Cézar contou que o filho da irmã ainda não sabe das lesões da mãe. "Preferimos poupar o meu sobrinho de tudo isso", explica

G1

02 de Setembro de 2014 - 09:02

Os parentes de Fernanda Regina Cézar Santiago, agredida por uma forte cotovelada na madrugada do dia 16 de agosto, em São Roque (SP), estão otimistas quanto à recuperação da jovem, que segue internada no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (SP).

Em entrevista ao site, o irmão da vítima, Eduardo Cézar, afirmou ontem (1º) que Fernanda acordou algumas vezes e disse para a família que não se lembra do que aconteceu. "Ela acordou, mas não nos disse o que aconteceu naquele dia. Ela não se lembra de nada e também não estamos forçando já que a recuperação dela é o que importa agora".

Eduardo Cézar contou que o filho da irmã ainda não sabe das lesões da mãe. "Preferimos poupar o meu sobrinho de tudo isso", explica. Apesar disso, a família está esperançosa. “Estamos confiantes com a recuperação dela porque está melhorando a cada dia e o médico já descartou a possibilidade de cirurgia", informou Eduardo.

A auxiliar de produção, de 30 anos, sofreu traumatismo craniano após ser atingida pelo comerciante Anderson Lúcio de Oliveira, de 35 anos. Fernanda permanece na enfermaria neurológica, sem previsão de alta. De acordo com um boletim médico divulgado nesta segunda-feira (1º) pela Secretaria Estadual de Saúde, o estado de saúde da paciente continua estável.

Eduardo ressalta que Fernanda e Anderson, o agressor, são conhecidos e se encontraram ocasionalmente na festa realizada por uma casa noturna naquele fim de semana. Eduardo alega que os dois não tinham uma relação próxima. Anderson está preso na cadeia pública da cidade e vai responder por tentativa de homicídio qualificado, já que a vítima não teve chance de defesa, segundo a polícia.

Em entrevista ao site na sexta-feira (22), Eduardo disse que a família não consegue entender o que aconteceu. "Nós estamos indignados pelo que houve com a minha irmã. Foi uma atitude bruta, totalmente ignorante. Ninguém esperava que ele fosse reagir daquela forma e ninguém sabe ao certo qual o motivo da agressão", afirmou.