Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 12 de Maio de 2021

Policial

Enfermeira tem "surto" comenta sobre pai morto há 24 anos e desaparece

Denise trabalhava no Hospital Municipal de Chapadão do Sul, cidade onde mora com os filhos.

Midiamax

06 de Janeiro de 2017 - 09:37

Familiares de Denise Suely Ferreira, de 40 anos, procuram pela enfermeira que desapareceu depois de apresentar sinais do que a família acredita ser depressão. Conforme as informações, a mulher saiu de casa, na madrugada da última terça-feira (3), apenas de pijama, sem levar documentos ou pertences pessoais. 

Denise trabalhava no Hospital Municipal de Chapadão do Sul, cidade onde mora com os filhos. Ela estava de licença médica há seis meses, desde que passou por uma cirurgia no braço.

Milena Mirian Ferreira Malaquias, de 19 anos, filha da enfermeira, diz que a mãe começou a apresentar sinais de depressão na última segunda-feira (2).

"Estávamos em casa, tínhamos chegado de viagem há menos de uma semana e ela teve um surto. Começou a dizer que ninguém a amava e que o pai dela, que morreu quando ela tinha 16 anos, viria buscá-la", relata.

Myllena diz que chegou a retirar as chaves de casa prevendo que a mãe pudesse sair de casa. "Como ela nunca tinha feito nada do tipo antes, fiquei muito preocupada. Na segunda, antes de irmos dormir fui ao quarto dela, perguntei se ela queria que eu dormisse com ela e ela respondeu que não e que estava bem. Mesmo assim, escondi todas as chaves de casa. Na terça-feira acordei, ela não estava e a porta estava meio aberta", recorda.

Testemunhas disseram que Denise foi vista em um posto de combustível da cidade, no entanto, não há mais informações a respeito de seu paradeiro. A família suspeita que o desaparecimento esteja relacionado a um possível quadro de depressão. 

Os familiares registraram um boletim de ocorrência de desaparecimento. Conforme as informações, a polícia iniciou investigações para saber do paradeiro de Denise e chegou a solicitar imagens de câmeras de segurança de locais estratégicos, mas ainda não há pistas sobre a enfermeira. 

Informações a respeito de Denise podem ser repassadas às Polícias Civil e Militar de Chapadão do Sul ou por meio do telefone: (67) 99630-6632.