Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 4 de Março de 2021

Policial

Fugitivo é preso com 1.116 Kg de maconha m Glória de Dourados

A apreensão ocorreu por das 12h30, quando dois Delegados da Polícia Federal lotados na DPF de Três Lagoas/MS

Fátima News

10 de Outubro de 2014 - 09:49

O carregamento de drogas apreendida na tarde desta quinta-feira (09), no pátio do Auto Posto Glória, localizado na Avenida Presidente Getulio Vargas, centro da cidade de Gloria de Dourados, após pesagem na sede da Delegacia da Polícia Civil, totalizou em 1.116 kg (mil cento e dezesseis quilos), que estavam distribuídos em dezesseis fardos.

A apreensão ocorreu por das 12h30, quando dois Delegados da Polícia Federal lotados na DPF de Três Lagoas/MS, retornando de uma missão na cidade de Naviraí/MS, e ao adentrarem na cidade de Glória de Dourados, avistaram um veículo Hyundai Tucson, cor prata, placa aparente OLZ-1203, trafegando já no perímetro urbano, o qual estava com os vidros insufilmados e aparentemente muito pesado e com a suspensão balançando, chamando atenção ainda pela placa ser do Estado de Minas Gerais.

Logo em seguida o veículo parou em num posto de combustível e após esperarem o autor abastecer, efetuaram sua abordagem identificando-se como Policial Federal, no momento em que um dos Delegados abriu a porta do passageiro traseiro, lado esquerdo do veículo, caíram tabletes maconha, constatado que havia muitos tabletes, acomodados no interior do veículo.

Douglas Machado da Silva (24), foi preso em flagrante  e com o auxilio da Polícia Militar foi encaminhado à Delegacia de Policia Civil, onde foi efetuada a pesagem da droga

O autor não portava nenhum documento pessoal e identificou-se como sendo Douglas Machado da Silva e disse que seria fugitivo a dez dias da cadeia pública de Nova Londrina, no Estado Paraná.

Durante o interrogatório na Delegacia, Douglas não revelou de onde vinha e muito menos para onde iria. Ao checarem a Placa do veículo no sistema SINESP constou veículo não encontrado tinha provavelmente uma adulteração.

Douglas Machado segue preso a disposição da Justiça.