Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 12 de Maio de 2021

Policial

Há uma semana armada, Guarda prende de fugitivo a munição de fuzil

Guardas municipais começaram a fazer patrulha armada no dia 20.

Correio do Estado

27 de Dezembro de 2016 - 13:43

Guardas civis municipais, armados há uma semana, prenderam dezenove pessoas, munição de fuzil e impediram invasão de duas áreas no Jardim Los Angeles, em Campo Grande. Equipes das sete bases regionais, em conjunto com a Polícia Militar, participam de operação especial de fim de ano.

Darci Tomaz de Araújo, comandante da Guarda Municipal, pontuou que uso do armamento ofertou mais segurança para se ampliar atuação ostensiva nos bairros. Balanço parcial inclui oito prisões por mandados em aberto, cinco medidas protetivas, cinco por tráfico de drogas e uma por assalto.

Munição de fuzil também foi apreendida, no entorno da antiga rodoviária, além da recuperação de cinco veículos e apoio contra invasão de dois terrenos no Jardim Los Angeles. “O guarda está se sentindo mais seguro e transmitindo essa sensação a população”, comentou Tomaz.

ARMADOS

Há uma semana, 102 guardas municipais receberam carteira de porte funcional para manuseio de armas. Treinamento foi conduzido por equipes dos Batalhões de Operações Policiais Especiais (BOPE) e Choque (BpChoque), estando habilitados para uso de armamento calibre 38, 380 e 12.

Luidson Noleto, secretário municipal de Segurança Pública, ressaltou que proteção divina também foi complementada com 203 coletes balísticos. Treinamento com 600 horas aula e 300 tiros disparados, de acordo com Noleto, possibilitou ainda sinergia maior com a Polícia Militar durante operações.

Com efetivo de 1.208 homens e mulheres, a Guarda Municipal dispõe de sete bases operacionais. O salário dos servidores, quando somados adicionais fixos e eventuais, alcança média de R$ 1,9 mil. Quanto as viaturas, 23 das 44 atuam no patrulhamento ostensivo, reforçado por seis bicicletas.

Ainda que receba equipe mais qualificada, o prefeito eleito Marcos Trad (PSD) deve enfrentar demandas como promoção funcional e compra de novas viaturas para a corporação. Porém, apenas o segundo teria recurso previsto no orçamento para o próximo ano.