Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 9 de Dezembro de 2021

Policial

Incidência de morcegos é tema de simpósio na OAB/MS

No Brasil constam 69 espécies de morcegos inclusos na lista de ameaçados, número que é considerado subestimado, já que há grande diversidade de espécies no País.

OAB/MS

21 de Agosto de 2013 - 13:10

Diversas espécies de morcegos vivem no Pantanal sul-mato-grossense, e, inclusive coabitam nas cavidades das árvores com as araras azuis. É o que aponta o estudo conduzido pela pesquisadora Eliane Vicente, que apresentará um minissimpósio sobre o tema no auditório da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul), nesta sexta-feira, às 8 horas.

O evento é organizado pela Comam (Comissão de Meio Ambiente) da OAB/MS e conta com a parceria da Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais. Na palestra “Aspectos biológicos e econômicos de espécies de morcegos que ocorrem no Pantanal/MS” serão detalhados dados da pesquisa com o intuito de aumentar a conscientização sobre a importância da preservação das espécies de morcegos que ocorrem no Pantanal.

De acordo com Eliane, o trabalho desenvolvido na região provocou a desmistificação em torno da espécie. “As comunidades pantaneiras aprendem a relevância que o morcego tem no ecossistema”, pontua.

“Há uma necessidade premente de difundir informações e eliminar o mito em torno do morcego, visto que o mamífero tem sido morto indiscriminadamente. Por meio da conscientização da sociedade, precisamos evitar a extinção de espécies ameaçadas”, justifica a membro da Comam, Raquel Alves Souza Fernandes.

No Brasil constam 69 espécies de morcegos inclusos na lista de ameaçados, número que é considerado subestimado, já que há grande diversidade de espécies no País. Ainda há outros fatores abordados na pesquisa e no trabalho junto às comunidades pantaneiras que serão tratados na palestra, como a capacidade dos animais de disseminarem doenças, como a raiva e a histoplasmose.

Neste sentido, de acordo com a pesquisadora, os estudos realizados no Pantanal têm aplicabilidade na saúde pública. A pesquisadora Eliane Vicente, do Projeto Morcegos Brasileiros, e em parceria com o Instituto Arara Azul, desenvolve pesquisas há mais de 15 anos no Pantanal.