Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 20 de Setembro de 2020

Policial

Irmãos guerrilheiros encontrados mortos eram procurados por sequestro

Corpos dos paraguaios Benício e Yone Arguello Larrea foram encontrados em decomposição.

Campo Grande News

08 de Junho de 2020 - 10:23

Os corpos de dois homens vestindo roupas militares, encontrados neste domingo (7) a 35 km da fronteira entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã (MS) são dos irmãos Benício e Yone Arguello Larrea, membros do grupo guerrilheiro comunista EPP (Exército do Povo Paraguaio), que há 15 anos pratica sequestros, roubos e assassinatos na região norte do Paraguai.

A identidade deles foi confirmada pelo promotor Federico Delfino após autópsia feita no laboratório de uma faculdade de medicina em Pedro Juan Caballero. Os corpos crivados de bala estavam em decomposição quando foram encontrados ao lado de uma estrada vicinal na colônia Ñandejára Puente, no departamento de Amambay.

De acordo com a polícia paraguaia, os irmãos Arguello eram procurados por assassinato e sequestro, prática adotada pelo grupo terrorista para fazer frente ao governo nacional. Benício era apontado como o mais perigoso dos irmãos guerrilheiros, acusado de ligação direta no sequestro pelo menos duas pessoas e várias mortes.

Inicialmente acredita-se que os dois tivessem sido mortos em confronto com a FTC (Força-Tarefa Conjunta), grupo de elite formado por policiais e homens das forças armadas paraguaias para enfrentar o EPP. Entretanto, a FTC negou a informação.

Para o promotor Federico Delfino, a principal suspeita é de que as mortes tenham ocorrido em confronto entre os guerrilheiros e narcotraficantes. O médico forense Pablo Lemir informou que as mortes ocorreram há pelo menos uma semana.