Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 18 de Agosto de 2022

Policial

Jovem de 20 anos some há 3 dias e família suspeita que esteja em cativeiro

No dia seguinte, a família tentou contato com a jovem por telefone, mas ela não atendeu.

Correio do Estado

22 de Setembro de 2015 - 10:37

O sumiço de uma vendedora, de 20 anos, que já dura três dias intriga a família. Kinberly Roberta Proença Vidal, 20 anos, desapareceu no sábado (19) e sofria ameaças do ex-convivente, de quem havia se separado há quase um mês por causa de histórico de agressões. Ele é usuário de drogas e a família acredita que esteja mantendo a jovem em cativeiro.

O pai de Kinberly, Abadio de Arruda, 60 anos, contou ao site que a filha saiu de casa, no Bairro Colibri, no sábado, dizendo que iria para um shopping da cidade. Ela estava apenas com a roupa do corpo e bolsa.

No dia seguinte, a família tentou contato com a jovem por telefone, mas ela não atendeu. No começo da semana, a mãe recebeu uma mensagem de voz em aplicativo de celular em que a filha dizia que estava bem. No entanto, a suspeita é que ela tenha sido obrigada a fazer a gravação.

O ex-convivente, de 23 anos, é o suspeito de estar em poder da jovem. Ainda de acordo com Abadio, ele é usuário de drogas, morou com Kinberly por cerca de oito meses, mas estão separados há quase um mês. “Estamos preocupados. Ele é violento e vinha ameaçando minha filha. Até no trabalho dela foi fazer escândalo e a fez ser demitida. Ela era obrigada a comprar drogas para ele. Tinha medida protetiva para mantê-lo afastado”, comentou o pai.

A família da desparecida tem o ex dela como suspeito porque ele não é visto, nem pela própria família, desde o último dia 6, quando furtou objetos de casa para trocar por drogas.

O caso é investigado na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam).