Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Policial

Jovem é brutamente espancado por ser gay e Associação se reúne contra homofobia

Cerca de 70 pessoas compareceram ao local e levantaram a bandeira colorida em prol do combate à crimes relacionados ou motivados pela opção sexual.

Correio do Estado

16 de Janeiro de 2017 - 16:03

Integrantes da Associação Três-lagoense de Gays, Lésbicas e Travestis (ATGLT) se reuniram na tarde deste domingo (15) na Lagoa Maior em ato contra a homofobia. Cerca de 70 pessoas compareceram ao local e levantaram a bandeira colorida em prol do combate à crimes relacionados ou motivados pela opção sexual.

A ação foi feita por conta de um caso de roubo e homofobia registrado no município no último dia 9 e contou com a participação ainda de servidores municipais e secretários da prefeitura.

Caio Lopes foi roubado e agredido por dois homens na madrugada de uma segunda-feira, em frente à Praça Senador Ramez Tebet, no Centro. Contudo, apesar de o caso ter sido registrado na polícia há uma semana, ele ganhou força na última sexta-feira (13) quando uma foto da vítima foi postada na página do Facebook da ATGLT, em que ela aparecia com muitos ferimentos pelo rosto; os olhos nem abriram, pois estavam muito inchados e uma faixa envolvia a cabeça.

Em contato com Caio, ele disse à reportagem do Portal Correio do Estado, que foi abordado por dois homens e que eles disseram que ele merecia morrer por ser “veado”. “Enquanto eu era espancado eles diziam que eu não tinha direito de viver e que levariam minha moto de brinde”, disse.

No dia do crime, Caio foi socorrido por um morador de rua, que buscou socorro em um farmácia 24 horas. Ele foi lavado ao Hospital Nossa Senhora Auxiliadora desacordado e ficou dois dias internado.

OUTRO CASO

Em setembro do ano passado, a ATGLT se reuniu em prol do combate ao crime de homofobia. Na época, um jovem foi brutalmente agredido por ser gay no município.