Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 3 de Março de 2021

Policial

Marginais ""tocam terror"" em Campo Grande, com assaltos, tiros nas vítimas e arrombamentos

Um dos marginais apontou a arma para sua cabeça e exigiu o veículo. A vítima disse que ficou calma e entregou as chaves e sua bolsa para os assaltantes

Correio do Estado

27 de Setembro de 2014 - 09:25

Os marginais ''tocaram o terror'' em Campo Grande em apenas nove horas, em pontos diferentes da cidade, conforme registros policiais.  

Os bandidos agiram em pontos de ônibus, residências, e em frente a locais de balada, disparando contra as vítimas (sem atingi-las), agredindo outras com coronhadas. Além disso, foram registrados arrombamentos em casas e veículos.

Um dos casos ocorreu às 23h deste sábado quando uma mulher chegava a casa, na Vila Marli, em sua caminhonete Hillux e percebeu dois homens na esquina, próximo à residência. Ela até que por medida de precaução passou direto, mas, depois, decidiu retornar e ao entrar em casa e o abrir o portão, foi rendida.

Um dos marginais apontou a arma para sua cabeça e exigiu o veículo. A vítima disse que ficou calma e entregou as chaves e sua bolsa para os assaltantes. Eles queriam entrar na casa, mas acabou convencido pela mulher de que o bem mais valioso era justamente a caminhonete. 

O marginal que assumiu o volante chegou a atingir o muro ao dar marcha-ré. A dupla fugiu em seguida.

A polícia foi avisada e encontrou a caminhonete abandonada nas proximidades. Os policiais foram informados ainda que, quando abandonaram o carro, tentaram parar o motorista de um Celta que não obedeceu. Diante disso, os marginais fizeram disparos, mas não atingiram a vítima.

Motociclista
Horas antes, mais precisamente às 21h30min, um motociclista saiu da igreja na Vila Nasser (região da Vila Marli onde ocorreu o roubo da Hillux) quando, ao parar num, quebra-molas, ouviu dois disparos e logo em seguida um veículo surgiu em alta velocidade parando ao seu lado.

''Só quero a moto!", gritou um dos homens de dentro do carro apontando a arma. A vítima entregou a moto e ouviu a ordem para que corresse imediatamente, sob pena de ser morto a tiros.

''Tapa na cara''

Outra ação de marginais foi registrada, às 22h, no Jardim Mansur quando pai e filha foram abordados por um homem que anunciou o assalto. O homem reagiu desferindo um tapa no rosto do bandido que caiu e fez um disparo sem atingir ninguém. Em seguida, o bandido correu e fugiu em uma moto onde seu comparsa o esperava.

Coronhadas

No Bairro Jockey Club, às 21h, uma mulher desceu do ônibus quando foi abordada por dois homens em uma motocicleta. Um deles deferiu-lhe uma coronhada e fugiu com sua bolsa.

Dez mil

Às18h, no Jardim Canguru, um comerciante que estava acompanhado do pai e um empregado, ao descer do carro foi rendido por três homens. Sob ameaça de armas, ele foi roubado em R$ 10 mil que estava no porta-luvas e, ainda, uma lâmina de cheque de R$ 1 mil. Seu funcionário também foi obrigado a entregar o aparelho celular.

Arrombamentos

Às 03h25min quando chegava em casa, no Jardim Tijuca, um morador viu dois homens saindo de moto e um deles disse: "Perdeu! Perdeu!", fugindo em alta velocidade.

Ele verificou que os marginais tinham arrombado a porta de sua residência, roubando notebook, televisão e pares de tênis.

Até fogão

Na Coophasul, às 19h, morador encontrou sua casa arrombada de onde os marginais levaram certa importância em dinheiro, filmadora, TV e até fogão. Um dos vizinhos disse que acionou três vezes o 190 quando viu dois homens agindo na região uma vez que tinham tentado entrar em outra casa e, ainda, furta um carro. Os marginais chegaram a isolar a cerca elétrica para poder entrar.

Carros arrombados

Às 03h da madrugada deste sábado, ao sair de uma casa noturna nos altos da Avenida Afonso Pena, uma mulher encontrou o vidro de seu carro quebrado. Sua bolsa que estava no veículo foi furtada.

Na Vila Gomes, ao sair de uma palestra às 22h de ontem, também uma mulher teve o vidro do carro quebrado e, do interior do veiculo, os marginais levaram a bolsa da vítima.