Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Junho de 2024

Policial

Menina de 15 anos encomenda a morte do pai, diz polícia

Homem de 40 anos foi assassinado enquanto dormia, em Senador Canedo. Adolescente e mais dois menores estão presos, suspeitos do ato infracional.

G1

06 de Junho de 2012 - 17:21

Três adolescentes estão apreendidos na Delegacia de Senador Canedo, Região Metropolitana de Goiânia, suspeitos de participação na morte de um homem de 40 anos. Segundo o delegado Thiago Damaceno Ribeiro, responsável pelo caso, a filha da vítima, uma menina de 15 anos, confessou ser a mandante do crime. O executor seria um garoto de 17 anos, que teria tido a ajuda de um comparsa da mesma idade.

O assassinato aconteceu na madrugada da última sexta-feira (1º), mas os garotos só prestaram depoimento na manhã desta quarta-feira (6). Com os dois adolescentes a polícia encontrou objetos da casa: uma motocicleta, uma televisão e um aparelho de DVD.

Em entrevista ao G1, o delegado contou que na hora do homicído a vítima dormia no sofá da sala. Suposto autor dos golpes, um dos menores negou o ato infracional análogo a homicídio e teria dito que a própria filha esfaqueou o pai. "Ele contou que a menina o chamou para ir buscar os objetos. Segundo ele, quando entrou na sala, a vítima estava morta", diz o delegado.

O outro adolescente, no entanto, apresentou uma versão semelhante à da menina. Teria dito ainda que o colega deu cerca de seis facadas na vítima, mas o delegado aguarda o laudo cadavérico para confirmar a quantidade de golpes.

Briga
A polícia chegou até as adolescente após investigações. Vizinhos disseram ter ouvido uma briga na mesma madrugada do crime e uma voz feminina pedindo socorro. Também chamou a atenção dos agentes o fato da filha, que morava com o pai, não ter sido localizada logo após o homicídio.

Na última segunda-feira (4), a menina foi à delegacia e contou ter pedido a dois colegas para que matassem o pai. Segundo Ribeiro, ela alegou era agredida sempre que o pai chegava em casa embriagado e estaria cansada daquela situação. Após mais um espancamento, teria decidido acabar com a vida dele.

"Ela ligou para um colega e perguntou se ele tinha coragem de matar a vítima. O menor respondeu que sim e chamou outro para ajudá-lo", relata o delegado.

No depoimento, o segundo adolescente conta que, ao chegar à porta da casa, a menina esperava no portão. Ela teria ido até a cozinha, pegado duas facas e entregado a eles. De acordo com o delegado, os dois garotos combinaram de dar uma facada cada. "Mas, quando ele viu o primeiro golpe, se assustou e soltou a arma", explica. Enquanto o pai era morto, a menina esperava na esquina.

Ribeiro conta que os adolescentes levaram os objetos para simular um latrocínio - roubo seguido de morte. Os três aguardam transferência para um centro de internação.