Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 29 de Novembro de 2021

Policial

Morador de Deodápolis é preso depois de tentar matar queimado médico

O médico gritou pedindo socorro e funcionários do hospital invadiram o consultório e detiveram o paciente.

Flávio Paes/Região News

16 de Julho de 2013 - 07:20

Um homem de 37 anos, morador de Deodapolis, foi preso na tarde de ontem (15) por tentar matar um médico queimado no hospital São Julião, no bairro Nova Lima, em Campo Grande. De acordo com o Boletim de Ocorrência, o fato aconteceu por volta das 17h50.

Eduardo Pereira da Silva veio de táxi de Deodápolis, município distante 255 quilômetros da Capital, para uma consulta com o médico Eduardo Lacerda Ferreira, de 35 anos. Ao chegar ao hospital, pediu para o taxista esperar e foi em direção a recepção. Aguardou um pouco até que foi chamado para ser atendido.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, ao entrar no consultório disse para o médico “o senhor lembra o que fez comigo?”, em seguida retirou uma garrafa pet cheia de gasolina da bolsa e jogou o combustível sobre o corpo do médico. Ele tentou acender um fósforo, mas a caixa acabou molhando com a gasolina.

O médico gritou pedindo socorro e funcionários do hospital invadiram o consultório e detiveram o paciente. A Polícia foi chamada e Eduardo Pereira acabou preso em flagrante por tentativa de homicídio. Ele foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Para os policiais militares que atenderam a ocorrência, o autor disse que o médico foi responsável por causar uma doença em seus olhos. Com ele, foi encontrada também uma faca que estava em sua cintura. O médico foi atendido no hospital, ele não sofreu ferimentos e passa bem.