Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 7 de Maio de 2021

Policial

Mulher encontrada morta em rio não tinha envolvimento com drogas, diz família

Familiares não quiseram conversar com a imprensa, mas garantiram que a mulher não tinha envolvimento com drogas.

Campo Grande News

24 de Novembro de 2016 - 13:15

Em uma casa simples, no bairro Nova Campo Grande, poucas pessoas compareceram no velório de Maria Ramalho Rodrigues, 42 anos, na manhã de hoje (24). Porém, o número foi suficiente para que se fizesse escutar músicas católicas por toda a rua 27.

Maria foi encontrada morta na tarde de ontem (23), no rio Piraputanga, em Terenos. A polícia investiga o caso como assassinato já que o corpo estava com ferimentos que foram provocados por facadas.

Familiares não quiseram conversar com a imprensa, mas garantiram que a mulher não tinha envolvimento com drogas. “Estamos depositando nossa confiança na polícia”, disse um rapaz, que recebeu o site, mas não quis se identificar.

Investigação - De acordo com o delegado que investiga o caso, Fabio Leite, a mulher morava na Capital, mas tinha parentes em Terenos. “Temos algumas linhas de investigação, entretanto, para não atrapalhar as investigações não iremos revelar mais detalhes sobre o caso”, informou.

Ainda segundo ele, até a manhã desta quinta-feira ninguém tinha sido preso.

Caso - Conforme o boletim de ocorrência, a vítima foi encontrada pela própria irmã. A perícia foi ao local e verificou que o corpo tinha várias marcas de facadas, além de lesão na cabeça causada por uma pedrada.

Ao lado do corpo de Maria, estava o cabo de uma faca quebrada e a pedra usada na agressão, com mancha de sangue. A vítima estava sem roupas e em uma parte rasa do rio Piraputanga. À polícia, familiares ainda disse que Maria estava desaparecida desde sábado (19). A irmã descobriu o corpo ao ir tomar banho no local com mais três amigos. Ela nadava no momento que viu o corpo, reconhecendo Maria por uma tatuagem.