Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 16 de Maio de 2021

Policial

Pai e filho de 15 anos podem ter sido assassinados por vingança, diz delegado

Conforme o delegado Thiago de Lucena e Silva, que cuida do caso, o local do assassinato fica próximo ao sítio onde dos irmãos moram.

Correio do Estado

04 de Janeiro de 2017 - 09:37

Assassinado na última sexta-feira (31), junto ao filho, Geovane de Freitas Lopes, de 15 anos, Olívio de Freitas, de 43, havia matado Antônio dos Santos Gangussu, de 26, em janeiro do ano passado durante uma briga de bar, em Japorã. Os suspeitos do crime são irmãos de Antônio. Eles teriam disparado quatro vezes pelas costas das vítimas.

Conforme o delegado Thiago de Lucena e Silva, que cuida do caso, o local do assassinato fica próximo ao sítio onde dos irmãos moram. Com mandado de busca e apreensão, a polícia não encontrou a arma do crime e encaminhou a dupla, de 28 e 36 anos, para depoimento.

A frieza dos suspeitos chamou atenção no interrogatório, onde eles preferiram não ter a presença de um advogado. “Eles não confessaram a autoria, mas entraram diversas vezes em contradição. Além de darem um álibi que não confere e apresentarem diferentes versões”, disse o delegado ao Portal Correio do Estado.

Olívio e o filho, Geovane, podem ter sido alvos de uma emboscada. No dia do crime, a Polícia Militar havia recebido denúncia de que um acidente havia acontecido na rodovia, mas quando chegaram no local, se depararam com as vítimas.

Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas Olívio e Geovane já estavam mortos. Ainda conforme o delegado, eles foram atingidos com dois disparos cada, mirados nas costas, constatou a perícia.

Celulares dos suspeitos, que foram liberados depois do pagamento de fiança, foram apreendidos. Caso ainda segue em investigação e chips podem ter sigilo telefônico quebrado.

VINGANÇA

Olívio respondia em liberdade o assassinato de Antônio, irmão dos suspeitos. Ele teria ferido o homem com uma facada na manhã de 24 de janeiro, em uma briga de bar na cidade. Dois filhos de Olívio participaram do crime, sendo que Geovane, o filho mais jovem, não tinha nenhuma relação com o ocorrido.

De acordo com registro policial da época, Antônio levou um golpe de faca no braço esquerdo e uma veia foi atingida. Os três fugiram em seguida e o rapaz morreu no Hospital Bezerra Menezes, em Novo Mundo.