Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 7 de Maio de 2021

Policial

Pelo menos um documento ou veículo é falsificado por dia em MS

A nova especializada deve montar em 2017 uma unidade para realizar perícias, com análises metalográfica (em chassi) e documentoscópica.

Correio do Estado

29 de Dezembro de 2016 - 13:36

A nova delegacia criada pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejup) para investigar crimes ligados à falsificação em veículos e documentos vai começar a funcionar em janeiro de 2017 com alta demanda. Há a média de um caso por dia descoberto no Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

A estatística foi divulgada na manhã de hoje, durante solenidade de inauguração da unidade, denominada de Delegacia de Repressão aos crimes Relacionados à Atividade Executiva de Trânsito (Deletran). Em 2015, foram 508 casos identificados durante vistoria no Detran. Neste ano, já chegaram a 340 falsificações em documentos ou adulterações em veículos.

Antes da Delatran, todas as investigações relacionadas a essas irregularidades eram encaminhadas para as Delegacias Especializadas de Furtos e Roubos de Veículos (Defurv) ou de Repressão aos Crimes de Defraudações e Falsificações (Dedfaz).

"O objetivo é diminuir essa demanda na Dedfaz e na Defurv. Teremos condições também de agilizar as investigações", garantiu o delegado Fernando Villa de Paula, que hoje atua na corregedoria do Detran. Quem será a titular da Delatran é a delegada Alexandra Maria Favaro, que está lotada na mesma unidade de Fernando Villa.

Gustavo Ferraris, titular na Defurv, comentou que a mudança deve também desafogar o pátio da delegacia. Hoje, todos os veículos apreendidos são levados para a unidade ao invés de ficarem no Detran. "Vamos poder focar no combate aos roubos e furtos de veículos e dar uma melhor resposta à sociedade. Temos aberto hoje 500 casos", explicou.

MAIS ESTRUTURA

A nova especializada deve montar em 2017 uma unidade para realizar perícias, com análises metalográfica (em chassi) e documentoscópica. Esse núcleo de perícias será montado no próprio Detran e ficará descentralizado do Instituto de Criminalística (IC).

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, detalhou ainda que a Delatran terá três cartórios para organizar os inquéritos.