Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 23 de Julho de 2021

Policial

Peritos da Capital analisam com “luminol” residência onde esposa matou o marido

Os Peritos passaram no interior da residência o “luminol”, um produto químico especial capaz de mostrar traços de sangue que não podem ser visto a olho nu

Coxim Agora

30 de Outubro de 2014 - 09:49

Peritos do IALF (Instituto de Analise Laboratoriais Forenses) de Campo Grande analisaram na tarde desta quarta-feira (29), a residência onde aconteceu um homicídio envolvendo um casal, no último dia 19 deste mês, na rua Carlos Drummond de Andrade, no bairro 1º de Maio, em Coxim.

Na data, Maria José Fernandes da Silva, de 56 anos, confessou que matou o marido, o trabalhador rural Alcides Ribeiro da Luz, de 57 anos com um golpe de faca. A vítima chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para o Pronto Socorro do Hospital Regional Dr. Álvaro Fontoura Silva, no entanto, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Maria José confessou a delegada titular da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Coxim, Silvia Elaine Girardi Menck, mas a polícia quer saber como o crime realmente ocorreu e formalizar a confissão da autora que se encontra presa no Estabelecimento Penal Feminino de São Gabriel do Oeste.

Os Peritos passaram no interior da residência o “luminol”, um produto químico especial capaz de mostrar traços de sangue que não podem ser visto a olho nu. “A técnica é tão eficaz que pode encontrar os vestígios de sangue mesmo em locais onde um criminoso tentou eliminar as pistas, usando fortes produtos de limpeza”.

A polícia e perícia querem saber ainda se realmente Alcides foi morto sentado, conforme a autora confessou. “É importante saber os detalhes para que o crime possa ser qualificado, há uma hipótese em investigação, a autora pode ter desferido o golpe de faca no marido enquanto ele estaria dormindo, ou seja, não teria dado qualquer chance de defesa a ele”, explicou à delegada.

Além disso, após desferir o golpe de faca que tirou a vida de Alcides, Maria teria lavado toda a casa para esconder os vestígios de sangue que agora devem ser revelados com o “luminol” e encaminhados para o laboratório em Campo Grande. Participaram do procedimento, peritos do Núcleo Regional de Perícias de Coxim, Policiais Civis e a delegada de titular 1ª Delegacia de Polícia Civil de Coxim Silvia Elaine Girardi Menck.