Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 13 de Junho de 2024

Policial

PF faz maior apreensão de crack no RN no ano; trio suspeito está detido

Suspeitos são da Paraíba, Paraná e Rio Grande Norte. Segundo a Polícia Federal, essa foi a maior apreensão de crack neste ano.

G1

14 de Junho de 2012 - 08:21

A Polícia Federal no Rio Grande do Norte realizou a maior apreensão de crack neste ano no estado. O trio formado por um pescador paraibano de 27 anos, um agricultor potiguar de 40 anos, e um motorista paranaense de 52 anos, foi detido na quarta-feira (13) em Parnamirim (RN). Com os suspeitos a polícia apreendeu 88,2 quilos de crack e ainda dois fuzis, que é uma arma de uso restrito das Forças Armadas.

Os policiais da Delegacia de Repressão a Drogas (DRE), estavam há dois meses fazendo vigilância em um imóvel suspeito na Comunidade de Cajupiranga. O local estaria sendo usado como ponto de transação de substâncias entorpecentes.

Por volta das 22h30 da quarta-feira (13), um caminhão estacionou em um galpão, localizado ao lado da casa suspeita, e os ocupantes do veículo entregaram para os moradores da casa pacotes. Após alguns minutos, o caminhão deixou o local e um veículo Fiat Uno, com placa de Parnamirim, saiu da casa.

A PF parou o veículo que estava com dois ocupantes. Eles estavam nervosos e acabaram confessando que transportavam a droga. Na residência, a polícia encontrou 60 tabletes de crack
acondicionados em sacos plásticos, além de dois fuzis, carregadores, munição, celulares, dinheiro e uma balança digital.

O motorista do caminhão foi detido por uma outra equipe da Polícia Federal na BR-101. Levado para a sede da Superintendência da Polícia Federal, durante o depoimento, o trio declarou que a droga e as armas vieram da cidade de Mundo Novo (MS) e teriam sido remetidas por uma pessoa que não se identificou, mas prometeu pagar cerca de R$ 10 mil caso a encomenda fosse entregue ao destinatário, também desconhecido, em Parnamirim.

O trio está detido na Polícia Federal, onde aguarda o pronunciamento da justiça, mas deve ser transferido nos próximos dias para um presídio no Rio Grande.