Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 28 de Outubro de 2020

Policial

PMA apreende quatro carretas de madeira ilegal e aplica multa de R$ 30,9 mil

Outra carreta, com reboque, carregada com madeira pertencente a uma empresa de Cardoso (SP) foi apreendida com excesso de 5 m³.

Assessoria PMA

12 de Fevereiro de 2014 - 09:17

Policiais Militares Ambientais de Costa Rica (MS) realizavam fiscalização conjunta com a Polícia Civil e a Unidade da Polícia Militar local, na rodovia MS 306, na noite de 10 para 11 e apreenderam quatro carretas com cargas de madeira serrada transportada ilegalmente. As cargas de madeira foram todas apreendidas na noite do dia 10 e eram transportadas em excesso ao que constava na autorização ambiental (Guia Florestal) e na nota fiscal. Todas eram provenientes da região Norte e destinavam-se ao estado de São Paulo.

Uma carreta, com reboque, carregada com madeira pertencente ao próprio condutor, residente em Jales (SP), foi apreendida, por transportar 33,50 m³ de madeira, quando na Guia Florestal e na nota fiscal constavam 28 m³. O infrator foi autuado administrativamente e multada R$ 9.900,00.

Outra carreta, com reboque, carregada com madeira pertencente a uma empresa de Cardoso (SP) foi apreendida com excesso de 5 m³. Estava com 29 m³, quando os documentos constavam 24 m³. A empresa foi autuada administrativamente e multada R$ 8.700,00.

Por último, foram apreendidas duas carretas, pertencentes a uma transportadora de Cardoso (SP), com excesso de 13,50 m³. A empresa foi autuada administrativamente e multada R$ 12.300,00.

As multas foram aplicadas com base em toda a madeira da carga, que foi apreendida, juntamente com os veículos e tudo foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Costa Rica. Os responsáveis responderão por crime ambiental e poderão pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

Tem sido comum este tipo de apreensão de madeira advinda da região Norte do Brasil. Os madeireiros conseguem a guia para uma quantidade de madeira e enviam a mais, para não pagar a reposição florestal, ou para passar madeira ilegal.