Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 30 de Novembro de 2020

Policial

PMA autua três pescadores praticando pesca durante a piracema em Tacuru

Os pescadores responderão por crime ambiental. Se condenados, poderão pegar pena de uma a três anos de detenção

Assessoria

22 de Dezembro de 2012 - 17:35

Uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Mundo Novo (MS) autuou ontem três pessoas no rio Jogui, próximo a rodovia MS 295, que liga Iguatemi (MS) a Tacucu (MS) no município de Tacuru, por pescar durante a piracema. Eram quatro pescadores que estavam em um acampamento à margem do rio e, quando avistaram a fiscalização, um deles fugiu.

Três foram autuados administrativamente e multados em R$ 700,00 cada um. Com eles foram apreendidos cinco molinetes, 10 anzóis de galho (petrecho proibido) e duas linhadas de mão.

Os pescadores responderão por crime ambiental. Se condenados, poderão pegar pena de uma a três anos de detenção. O pescador que fugiu também foi identificado e também será multado e responderá pelo crime ambiental.

ALERTA

A PMA alerta que a única pesca permitida neste período na bacia do Rio Paraguai e nos rios de domínio do Estado de Mato Grosso do Sul, na Bacia do Paraná é a pesca de subsistência. Subsistência é manutenção da vida. Então, quem pode pescar é o ribeirinho que precisa da proteína do peixe para manutenção de sua vida. Ele pode capturar 3 kg, ou um exemplar, respeitando as medidas permitidas, porém, não pode comercializar em hipótese alguma. Portanto, a população das cidades lindeiras, bem como pessoas que vão passar o final de semana em ranchos às margens dos rios, não podem pescar de forma alguma.

Nos Lagos das Usinas do Rio Paraná, pode haver a pesca embarcada ou desembarcada, com cota de captura de 5 kg mais um exemplar de peixes exóticos e não nativos da bacia, tais como: tucunaré, curvina, tilápia, bagre africano, porquinho, Black bass, peixe-rei, carpa, piranha-preta, zoiúdo etc.