Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 23 de Junho de 2024

Policial

Polícia continua busca por Marco Antônio; Detento trocou de lugar com irmão na Máxima

A polícia ainda não tem notícias sobre o paradeiro de Marco, mas as buscam continuam

MS Record

11 de Julho de 2012 - 16:30

Segundo o Grupo Especializado de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), o crime onde Marco Antônio Cuenca saiu pela porta da frente do Presídio de Segurança Máxima da Capital, foi todo planejado de dentro do presídio.

A polícia ainda não tem notícias sobre o paradeiro de Marco, mas as buscam continuam. Para a realização do plano o detento contou com a ajuda do irmão, Werinton Velane Cuenca, e de mais um comparsa, Reginaldo Acedo.

Reginaldo disse à polícia que receberia R$10 mil, para transporta Marco, está não é a primeira vez que Reginaldo se envolve em crimes. Já o irmão do fugitivo, Werinton, não tinha passagem e veio de Jundiaí, São Paulo, apenas para ajudar no crime.

O delegado, Márcio Obara, informou que Marco não recebia a visita do irmão. “Werinton não visitava seu irmão e quando confeccionou a carteirinha da Agepen que autoriza a entrada no estabelecimento penal, ele já fez com a intenção de participar desse plano para soltura e libertação do irmão”, concluiu.

O plano foi arquitetado pelo próprio fugitivo de dentro do presídio, usando um telefone celular para se comunicar com os comparsas. Para não ter a fisionomia marcada pelos carcereiros, Marco Antonio, evitava inclusive sair para o banho de sol.