Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 10 de Agosto de 2022

Policial

Presos golpistas que se passavam por funcionários do Dnit e da empresa Gerdau

Usando crachá do órgão federal, um dos criminosos se apresentava nas empresas e oferecia o produto por um preço bem inferior ao de mercado

Correio do Estado

25 de Setembro de 2015 - 13:33

Ademir Cândido de Jesus e Thiago Henrique Anício Martins foram presos por investigadores da Delegacia Especializada em Repressão ao Crime Organizado (Deco). Eles são apontados como responsáveis por aplicar o Golpe do Ferro, que resultou em prejuízo estimado em R$ 48 mil a comerciantes do interior de Mato Grosso do Sul.

De acordo com a polícia, Thiago Henrique se passava por funcionário do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), enquanto Ademir fingia ser funcionário da empresa Gerdau, distribuidora de ferro.

Usando crachá do órgão federal, um dos criminosos se apresentava nas empresas e oferecia o produto por um preço bem inferior ao de mercado. Para justificar o baixo valor sem levantar suspeita, eles diziam que eram sobra de grandes construções.

Fechado negócio com a vítima, os golpistas exigiam pagamento da mercadoria à vista. Eles simulavam ligar para outras pessoas e ordenar o carregamento de caminhões para a entrega do ferro na empresa.

Na negociação de 20 toneladas de ferro, eles causaram prejuízo estimado em R$ 48 mil a comerciantes do interior de Mato Grosso do Sul.

Os estelionatários que agiam há anos em vários estados brasileiros, foram presos por investigadores da Deco quando voltavam para Goiás, depois de tentativa frustada de aplicar o Golpe do Ferro naquele Estado.

Ambos serão indiciados pelos crimes de estelionato e associação criminosa.