Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 22 de Outubro de 2020

Policial

PRF cria “big brother” aéreo para inibir infrator e reduzir acidentes

Se o motorista cometer alguma infração, o acompanhamento aéreo informa a próxima base da PRF e o condutor é parado novamente.

Campo Grande News

30 de Dezembro de 2013 - 16:24

Com objetivo de diminuir os acidentes das estradas federais que cortam Mato Grosso do Sul e reduzir a fama da BR-163 de rodovia mais violenta do Estado, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) implantou uma nova estratégia para punir os maus motoristas.

O patrulhamento aéreo e o acompanhamento de perto dos motoristas que não respeitam as regras de trânsito começaram a ser colocados em prática no último dia 15 de novembro, feriado da Proclamação da República.

O trecho escolhido pela corporação fica entre Campo Grande e Nova Alvorada do Sul. A experiência consiste em abordar e orientar os motoristas em uma primeira barreira policial e depois acompanhar a percurso em um helicóptero da corporação.

Se o motorista cometer alguma infração, o acompanhamento aéreo informa a próxima base da PRF e o condutor é parado novamente. Depois de ser questionado sobre as orientações e infrações cometidas, o motorista é levado para uma sala e um vídeo que faz parte do programa Cinema Rodoviário é mostrado.

 “Além de mostrar o vídeo, os condutores são autuados conforme as regras de trânsito e informados sobre os erros cometidos durante a condução dos carros”, explica a inspetora Vanessa Freire.

Conforme a corporação, o objetivo é mostrar aos condutores que o trabalho de fiscalização e o investimento em equipamentos sofisticados não surtem efeito se os motoristas não agirem de forma consciente.

“Por mais que a gente intensifique as fiscalizações na época de fim de ano, de nada vale se o motorista não respeitar as leis de trânsito e principalmente a velocidade da via”, explica a inspetora.

A escolha da BR-163 em ser a pioneira a ter a estratégia aplicada ocorreu em razão de a rodovia ser o palco de 40% das mortes ocorridas em estradas de Mato Grosso do Sul. Outro ponto que levou a escolha da via é que a BR-163 corta o Estado de norte a sul.

Movimento – A expectativa da PRF é que o patrulhamento aéreo seja intensificado amanhã (31) quando o movimento deve aumentar. Historicamente, o Feriado do Ano Novo é mais violento nas estradas do Estado em relação ao do Natal.

O número de acidentes, registrado em 2013 nas rodovias que cortam Mato Grosso do Sul, foi o maior nos últimos quatro anos e a quantia de mortos foi 21% superior à verificada em 2012.

Até 20 de dezembro de 2013, foram 3.559 acidentes, com 212 vítimas fatais, 37 a mais que as 175 mortes nas 3.334 colisões registradas no ano passado. A rodovia mais violenta foi a BR-163, onde 78 pessoas perderam a vida em 2013. Na BR-262, 45 morreram e, na BR-267, o número de óbitos chegou a 36.