Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 7 de Maio de 2021

Policial

Quadrilha suspeita de abigeato é desarticulada em MS

Um veículo com restos de gado abatido, pertencente a um garagista do município também foi encaminhado à delegacia.

Dourados News

27 de Dezembro de 2016 - 15:28

Desde as primeiras horas da última sexta-feira (23), uma das equipes operacionais do DOF (Departamento Operações de Fronteira) realizou uma operação para desarticular um grupo suspeito de furto de gados e receptação, em Nova Andradina, onde sete pessoas foram encaminhadas a delegacia de Polícia para prestarem esclarecimentos.

Um veículo com restos de gado abatido, pertencente a um garagista do município também foi encaminhado à delegacia.

Os policiais faziam o trabalho de fiscalização itinerante em Tacuru e foram informados de um esquema de furto de gado onde foi descoberta da participação de pessoas da região de Nova Andradina e Anaurilândia.

Conforme o DOF, um funcionário da fazenda onde foi furtado o gado e o garagista, um contador que teria "esquentado" a notas para abater o gado num frigorífico em Nova Andradina, também foram colocados entre os suspeitos. Até o motorista que buscou o gado com um caminhão na estância foi levado para prestar esclarecimentos.

O furto de 14 cabeças de gado, ocorreu, segundo o proprietário da estância, de 60 anos, em sua propriedade localizada no município de Anaurilândia. O crime aconteceu entre a tarde de quarta-feira (21), e a madrugada desta quinta-feira (22).

Segundo relatos da vítima a polícia, os criminosos quebraram três correntes das porteiras para terem acesso ao gado e usaram seus dois cavalos para apartar os animais subtraídos. A vítima acredita que provavelmente o fato se deu no período da tarde, uma vez que os ladrões escolheram os gados mais pesados.

Ainda de acordo com a vítima, os autores conheciam o local de embarque, onde é necessário um conhecimento específico, pois tem um atoleiro, e os animais foram embarcados perfeitamente, sem nenhum problema. O rastro deixado no local é de um possível caminhão toco (dois eixos).

O esquema criminoso começou a cair após informações de que um dos suspeitos estaria procurando outras duas pessoas para embarcar um gado na região de Anaurilândia, no último dia 21. Ele comentou em bares da cidade que iria carnear uma novilha para as festas de final do ano.

Como o suspeito não tinha gado, os policiais foram na residência dele, onde foi localizado com 15 quilos de carne bovina fresca, justificando que a carne era produto de uma res abatida pelo dono da garagem.

Questionado sobre a procedência, disse aos policias que era produto de furto do sítio da vítima de 60 anos, onde foram subtraídas 11 cabeças de gado.

Ele ainda disse que acertou o furto do gado com o garagista, afirmando que iriam furtar cerca de 50 cabeças de gado, sendo que o valor de R$ 7 mil seria repassado em dinheiro ou em um veículo.

Ainda segundo depoimento do rapaz, outras pessoas desconhecidas foram contratadas para recolher o gado na propriedade da vítima. O furto do gado, como consta no boletim de ocorrência, teria sido planejado pelo garagista que disse que iria "tirar a nota" e mandar o gado para o Assentamento Teijin.

Após embarcar 11 cabeças de gado, o suspeito voltou para Nova Andradina, onde recebeu R$ 2 mil em cheque e o restante receberia depois, mas não sabia que o gado tinha sido abatido num frigorífico de Nova Andradina.

Depois dos fatos, o DOF foi até a residência do empresário que levou a equipe até sua chácara localizada às margens do anel viário da MS-134, onde havia abatida uma res furtada. Na residência do filho do garagista foi encontrado 40 quilos de carne, mas alega não saber que era produto de furto.

Na chácara do suspeito, os policiais encontraram enterrados os restos da res abatida, com a marca vítima no couro do animal. Todos os envolvidos no esquema de furto de gado, foram encaminhados a delegacia de Nova Andradina.