Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 27 de Fevereiro de 2024

Policial

Rapaz que foi executado na frente do filho e da mulher, já havia sido preso em Sidrolândia por receptação

No sábado Ronald voltava de um aniversário, junto da esposa, do filho de 2 meses, e de outra criança de 4 anos, em um Ford Ka.

Redação/Região News

07 de Novembro de 2022 - 16:21

Rapaz que foi executado na frente do filho e da mulher, já havia sido preso em Sidrolândia por receptação
O veículo onde estava Ronald e sua família. Foto: Divulgação

O rapaz de 22 anos que foi executado sábado em Deodápolis na frente do filho e da mulher, foi preso em Sidrolândia no último 3 de outubro por receptação de um Fiat Uno, placa NJN-6B22 (era clonada) que foi furtado em Indaial, interior de Santa Catarina. Ronald Aguirre alegou que comprou o veículo pelo Facebook por R$ 37 mil, deu um Gol no valor de R$ 21 mil e quitaria o saldo em 17 parcelas de R$ 980,00, mas não apresentou recibo do pagamento da primeira parcela. Foi colocado em liberdade no dia seguinte, 4 de outubro, porque pagou a fiança de R$ 1.818,00. Ronald também já tinha sido preso por tráfico de drogas.

Em um dos casos, ele foi preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), em outubro de 2018, na BR-163, próximo ao Km 450, ao transportar mais de 1 tonelada de maconha em um Toyota Corolla com registro de roubo em Dourados. Ele havia saído de Ponta Porã e seguia com a droga para Goiânia-Go.

Execução -

No sábado Ronald voltava de um aniversário, junto da esposa, do filho de 2 meses, e de outra criança de 4 anos, em um Ford Ka, quando foi surpreendido pelo assassino que o chamou pelo nome e, na sequência, passou a atirar com uma pistola 9 milímetros.

Mesmo baleado, Ronald ainda tentou fugir dirigindo por cerca de 250 metros, mas no meio do caminho parou e começou a desfalecer. O condutor de outro veículo, que dava cobertura ao assassino, alcançou Ronald e terminou de executá-lo.

A esposa da vítima acabou atingida com tiro de raspão na perna. Ela foi socorrida e não corre risco de morte. As crianças não tiveram ferimentos. Não há informação se os suspeitos pelo crime foram identificados.