Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 23 de Outubro de 2020

Policial

Sete veículos são furtados no último dia de carnaval em Campo Grande

Barbosa disse ainda que os veículos furtados são de baixo valor e que, geralmente, os ladrões levam para trocar por droga ou para tirar estepe, aparelho de som e objetos.

G1

05 de Março de 2014 - 15:36

Pelo menos sete veículos foram furtados entre a noite da terça-feira de carnaval (4) e a madrugada desta Quarta-Feira de Cinzas (5), na região central de Campo Grande.

Segundo a Polícia Civil, os casos ficaram concentrados nas imediações da Santa Casa, da Feira Central e da avenida Fernando Corrêa da Costa, locais que tiveram folia ou que estavam perto de algum evento.

A primeira ocorrência foi por volta das 20h30, na esquina das ruas Eduardo Santos Pereira e 13 de Maio. Na ocasião, de acordo com boletim de ocorrência, uma mulher de 47 anos estacionou seu carro na via e, quando voltou, por volta das 22h, não encontrou o veículo, que tinha um DVD e outros objetos.

Também na rua 13 de Maio, em frente ao Prontomed da Santa Casa, uma mulher de 39 anos e outra de 34 anos tiveram seus carros furtados, entre 20h30 e 21h30.

Na Rua Rui Barbosa, próximo à entrada do pronto-socorro, uma técnica em enfermagem de 23 anos que trabalha no hospital teve a motocicleta levada entre a noite e a madrugada.

Outro carro foi furtado na rua 14 de Julho, nas proximidades da Feira Central, onde ocorreu uma festa de carnaval, na noite de terça-feira. Próximo à avenida Fernando Corrêa da Costa, que sediou o Carnaval Popular, foram registradas outras duas ocorrências de furto durante a madrugada.

Um vendedor ambulante de 51 anos que trabalhava na folia teve o carro levado em uma rua acima da avenida, entre a 13 de Maio e a 14 de Julho. Um jovem de 18 anos teve a motocicleta furtada na esquina das ruas 26 de Agosto e 13 de Maio.

Todos os casos foram registrados na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro. O delegado Geraldo Marin Barbosa afirmou que os locais tinham grande concentração de veículos por conta da folia e do movimento na Feira Central, mas que a polícia ainda vai apurar a autoria.

Barbosa disse ainda que os veículos furtados são de baixo valor e que, geralmente, os ladrões levam para trocar por droga ou para tirar estepe, aparelho de som e objetos.