Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 20 de Setembro de 2020

Policial

Sob escolta, homem baleado pela PM após perseguição policial está na Santa Casa

Juliano, que tem passagens por assalto e invasão de domicílio, foi preso na Rua Tiradentes no Bairro São Bento, após perseguição policial.

Flávio Paes/Região News

18 de Junho de 2020 - 13:36

Está internado na ala verde da Santa Casa, sob escolta policial, Juliano Maciel Biccigo, 28 anos, baleado na madrugada desta quinta-feira pela Polícia Militar ao resistir a prisão e disparar contra a guarnição que estava no encalço dele.

Juliano, que tem passagens por assalto e invasão de domicílio, foi preso na Rua Tiradentes no Bairro São Bento, após perseguição policial. Ele é acusado de agredir a ex-mulher, tentar raptar o filho e molestar duas mulheres. Ele só foi detido após ser atingido com tiro em uma das pernas.

A PM estava à procura de Juliano, depois de ter recebido informação de que ele tinha agredido a ex, que está gestante e tentado levar o filho. No patrulhamento no bairro São Bento, os policiais receberam a denúncia de que duas mulheres teriam sido agredidas por homem com as características do suspeito.

Uma das vítimas, mulher de 34 anos, disse que o homem passou de carro e a convidou para entrar no veículo. Após a recusa, desceu, abaixou as calças, expondo os órgãos genitais. Em seguida, fugiu.

Logo depois, teria interpelado uma adolescente de 16 anos nas proximidades, coincidentemente, prima da mulher de 34 anos. Também a convidou para entrar no veículo, mas, desta vez, tentou fazer com que ela entrasse à força.

A menina correu, mas foi alcançada pelo homem, que a agrediu com socos na cabeça. A garota conseguiu se desvencilhar e escapar. As duas foram encaminhadas para unidade de saúde e a PM retomou as buscas e localizou o veículo do suspeito na Rua Generoso Ponce. A polícia deu ordem de parada, mas o homem fugiu. Na perseguição, os carros chegaram a ficar emparelhados e o suspeito jogou o veículo na direção da viatura.

O homem acabou parando o carro e, quando os militares foram até sua direção, ele conseguiu sair novamente, tentando atingir os PMs. Em seguida, perdeu o controle e bateu no portão de casa. Ele tentou arrancar de novo, mas o policial atingiu um dos pneus do carro.

Rendido, ao descer do carro, ainda correu na direção dos militares segurando objeto na mão. Os PMs acreditavam ser uma arma e atiraram o atingindo com tiros nas pernas. Preso, foi submetido ao teste de bafômetro, sendo atestado 0,59 mg/litro.